sábado, 7 de fevereiro de 2009

O diário de Zlata - Zlata Filipovic

Mais um livro lido! Ontem terminei de ler 'O diário de Zlata'. É um diário real, de Zlata Filipovic, uma criança que enfrenta a guerra em sua cidade, Sarajevo ('j' tem som de 'i', então lê-se Saraievo). Zlata escreve seu diário, que ela carinhosamente chama de Mimmy, de 1991 a 1993. Apesar da pouca idade, Zlata escreve com uma sabedoria admirável.

É realmente incrível ler o que Zlata escreve, ela conta todas as suas angústias, pequenas alegrias, morte de algum conhecimento e toda a sua tristeza por estar longe dos amigos. Após a publicação do diário, Zlata ficou conhecida com a Anne Frank de Sarajevo, mas em uma anotação do diário ela diz não gostar da comparação por ter medo de terminar como Anne Frank, que morreu na guerra. Mas ela felizmente não tem o mesmo destino de Anne. Zlata atualmente mora em Dublin com os pais.

A leitura de 'O diário de Zlata' nos faz pensar no sofrimento da guerra. Quantas pessoas morrem e ficam deficientes nessas guerras inúteis? O pior é que na maioria das vezes o sangue derramado é de pessoas inocentes, que não pediram a guerra, pessoas que em sua maioria não entendem a razão da guerra pela qual estão passando. Isso sem falar nas crianças. Quantas crianças morrem, ficam sem escola, sem liberdade, sem infância? E os traumas psicológicos que a guerra traz? Essas pessoas que fazem a guerra, por motivos banais, sequer pensam nos outros e muito menos nas crianças.

Nós humanos dizemos que somos racionais, ou seja, pensamos, agora me digam, o que a guerra tem de racional? Nada. As pessoas que fazem guerra não tem nada de humanidade, não podem ser chamados de racionais, essas pessoas não podem nem ser chamados de pessoas e sim de animais, o mais burro dos animais.

5 comentários:

Ju disse...

Olá! Muito obrigada pela visita lá no meu blog :)

Legal o seu, uma hora volto para ler com mais calma!

Até mais!

Um Mutante disse...

Nossa, sou apaixonado por lIvros TBm! (Já fui mais) Mas nunca li este, parece ser um belo livro,
http://maeachuquefuiabduzido.blogspot.com/

Abçs

Leo Pinheiro disse...

Valeu pelo comment, espero que volte sempre ao Cri-crítico!

Sobre o livro, já tinha ouvido falar dele. Mas queria saber se é bom mesmo ou tem jeito de romance.

Déia ☼ disse...

Bruna vc escreve muito bem...e está ótima, sua mãe vai adorar!

Relata mesmo a sua infância? Se a história for verdadeira é emocionante e linda!

Me fez lembrar da inocência que temos na infância, o poder da nossa imaginação, rsrsrsrs

Bjus♥

PekenaH ;) disse...

ja li este livro!é realmente incrivel a maneira como ela escreve tendo apenas 11 anos!