segunda-feira, 30 de março de 2009

'Já não tenho a mesma idade, envelheço na cidade...'

Aniversário, o seu dia. Hoje, no caso, o meu. Devo confessar que sou uma guria por vezes estranha: mudo de humor rapidamente e às vezes não falo coisa com coisa (como vocês já devem ter percebido em alguns posts). Bom, se nem eu mesmo me entendo, imagine os outros. Sei como é complicado pros outros compreender o que eu faço ou digo em certos momentos, às vezes nem eu sei o que estou fazendo/dizendo. Cada um tem uma opinião diferente de mim, pra alguns eu sou chata e implicante, pra outros uma guria suportável (e quem sabe, ouso eu dizer, uma boa amiga), há quem diga que eu sou apenas mais uma CDF (isso é mentira, eu apenas tenho facilidade de entender, sinceramente, o que eu menos faço é estudar), mas há uma coisa que todo mundo (pelo menos quem me conhece pessoalmente) concorda: eu sou muito estúpida às vezes.
Quer dizer, a maioria das vezes não é intencional. Na verdade, acho que nunca é (nunca consigo ser estúpida com alguém quando quero). Quem me conhece (pessoalmente) tem ao menos uma história de estupidez da minha parte, na maioria das vezes quando não me conheciam de verdade. A questão é que, quando estou sozinha, sou muito séria, o que faz muita gente pensar que eu odeio todo mundo ou sei lá o que. O mais incrível é que nunca lembro dos meus momentos de estupidez.
Por exemplo, quando mudei para o meu atual colégio demorei pra falar com alguém. Agora, duas de minah amigas dizem que, no começo daquele ano, quando vieram falar comigo, eu fui bem estúpida com elas, momento o qual eu juro que não lembro. E essa história não é única. Muitas colegas e amigas minhas vem me dizer que eu fui estúpida com elas ou que elas achavam que eu odiava elas... É, acho que poucas amigas minhas não me disseram que me não iam com a minha cara quando me conheceram...
Outra coisa, quem me conhece, e sabe que não pareço estúpida intencionalmente, sabe que eu vivo rindo disso e daquilo, e fazendo às vezes até umas piadas sem-graça (mas da qual sempre alguém ri). Então, quando estou séria demais (na maioria das vezes é puro sono ou cansaço), as pessoas tem uma certa tendência de acharem que eu estou braba. Dois exemplos básicos disso:
1° Na volta do recreio, uma vez, fiquei me bobeando com uma amiga minha, tipo, uma 'discussão de brincadeira'. No fim da aula, quando voltávamos pra casa, uma amiga minha perguntou:
-Ana, por que tu e a Priscila tavam brigando?
-A gente não tava brigando, só tava se bobeando...
-Sério?
-Aham
-Ah, é que tu fez uma cara que parecia que ia bater nela...
É isso aí, e vocês tinham que ter visto a cara dela quando começou a conversa. Ela estava realmente preocupada, achando que eu queria matar a guria... (não que às vezes eu não tivesse vontade...)
2° Fui me meter numa discussão para impedir que fosse pra agressão física. Fiquei de frente pra guria que tava discutindo com as minhas colegas, pra impedir que elas se aproximassem. Como metade do colégio tava por ali, bem na volta do recreio, gritei pra guria 'Vai pra tua sala'. Pra quê, uma outra amiga minha ficou na frente dela, de frente pra mim e, depois de tudo resolvido, veio falar pra mim que jurava que eu queria bater na guria, aliás, bater não, matar...
É, sinceramente eu devo ter uma cara muitá má pra acharem que eu quero matar todo mundo que passa na minha frente (não que às vezes não dê vontade...). É, mas apesar das aparências, eu sou uma pessoa bem fora-da-casinha, faço cada maluquice que nem eu acredito... São tantas histórias, mas vou deixar elas para outros posts, caso contrário esses post ficaria mais gigantesco do que já tá...
Bom, vamos encerrar isso por aqui. Esse post era apenas mesmo pra jogar papo fora no dia do aniversário dessa blogueira maluca, estúpida, não-fotogênica, engraçada, CDF, chata, odiada, amada (e tudo o mais que tu e o resto do mundo acham de mim) e que é simplesmente chamada de Ana e, por alguns, de Ana do Grêmio (uma hora conto a história do apelido, apesar de parecer óbvio...). E, mais porque gosto da música do que pela letra, aqui vai Ira! com a clássica 'Envelheço na cidade' (clipe original, de 86)
(por favor, não deixem de reparar no Nasi e no Edgar Scandurra novinhos...)
Alguns dos meus trecho favoritos (os que tô sempre cantando...)
Já não tenho a mesma idade
Envelheço na cidade
Essa vida é jogo rápido,
Para mim ou pra você
Mais um ano que se passa
E eu não sei o que fazer
Juventude se abraça
Faz de tudo pra esquecer
Um feliz aniversário
Para mim ou pra você...
Feliz aniversário!
Envelheço na cidade!
________________________________
Ah, quero agradecer mais uma vez, dessa vez publicamente, à Erica que fez um post pra mim no blog dela... Sugiro que deem uma passada por lá, não apenas para ver o post, mas ler todo o blog, porque vale muito a pena.

5 comentários:

Bianca Peruchin disse...

"Feliz Aniversário, Envelheço da Cidade..."

Parabéns Ana! Tudo de bom pra ti, muito sucesso, amor, saúde e o resto tu conquista porque eu sei que tu é muito batalhadora!

E, sobre estupidez, eu te conheço sim, sei que tu não faz essas coisas de propósito! hahuahuahuahua! E, a propósito, não te acho estúpida não! huahuahuahuahua

Beijão

Patrícia A. disse...

Feliz Aniversário Ana :) tudo de bom pra ti guria

"Então, quando estou séria demais (na maioria das vezes é puro sono ou cansaço), as pessoas tem uma certa tendência de acharem que eu estou braba"
Caraca, acontece a MESMA coisa comigo. Adorei o post e me identifiquei muito contigo em alguns aspectos. beijoo ;*

Erica Ferro disse...

Anaaaa! Parabéns de novo!

Ah, e obrigada pelo elogio ao meu blog. O seu é MARA também!

Beijão, querida. ♥

Wagner Lopes disse...

Oi menina!
O resultado do sorteio sai hoje, no fim da tarde.
Abraços!

Bittencourt disse...

aaaah olha só! seu aniversário! huehueheuehuehue

meus parabéns,bem atrasados!

P.S.: adoro essa música!