segunda-feira, 13 de abril de 2009

Música*

É incrível a influencia que a música tem sobre nós. É difícil explicar. Tem momentos em que nem sequer reparamos se há uma música de fundo, em outros é impossível não notar. Dizem que as músicas acalmam as feras, pois eu não só concordo como digo mais, a música acalma qualquer ser vivo. Falo isso por experiência própria, falo de pessoas, mas isso que não quer dizer que apenas animais (racionais ou não) sejam afetados pela música. Já ouvi falar muitas vezes de pesquisas com plantas, músicas calmas fazem as flores, por exemplo, crescerem mais fortes e bonitas.
Mas estou fugindo do meu tema inicial: o poder da música sobre as pessoas. Inevitavelmente as pessoas vivem cercadas de música, seja através de aparelhos eletrônicos modernos, do simples rádio do transporte coletivo ou do carro ou de qualquer outra forma, a música sempre está ao nosso redor. Às vezes ela pode não ser tão perceptível, mas se você gastar um pouquinho do seu tempo para reparar nos sons ao seu redor vai com certeza notar uma música tocando ao longe ou mesmo vai perceber que bela melodia se forma através da mistura de sons vindos da rua.
Música é música, não importa o estilo, erudita, pop ou outra qualquer, sempre será música. É claro que cada um tem suas preferências, mas, como dizem gostos, cores e amores não se discutem. A questão é que, independentemente do tipo, a música afeta a todos. Quem nunca teve um desânimo curado por uma simples música? Ou então quem nunca associou uma música a uma pessoa? Impossível, é essa a palavra. É impossível uma pessoa não ter uma única música que a toque, que a faça lembrar alguém ou uma ocasião.
Lembro-me que, quando pequena, quando eu e minha família viajávamos, sempre ao som das músicas antigas de meu pai, imaginava-me em uma cena de filme ou novela, em que o carro em que estávamos aparecia do alto, cercado por tantos outros, sendo que alguns iam no sentido oposto. Exatamente como aparecia na TV, e a música que eu imaginava que estaria tocando ao fundo era sempre a que estava tocando no carro.
Ultimamente tenho reparado o quanto ando cercada de lembranças, a maioria surge quando escuto certa música. Quando menos espero lá vem uma música que me faz lembrar alguém que muito não vejo ou uma história que eu nem lembrava mais. Mas a música não é apenas uma ‘máquina do tempo’. Não, a música tem diversos poderes sobre nós, desde nos acalmar até nos fazer olhar as coisas de outra forma.
Do jeito que escrevo parece que a música só nos transmite bons sentimentos, gostaria que isso fosse verdade, mas não é. A música, às vezes, nos lembra de momentos tristes, de pessoas que preferíamos esquecer ou de dores que já tínhamos esquecido. Mas essas lembranças, aparentemente ruins, podem ter seu lado positivo. Qual? Simples, essas lembranças nos mostram coisas que não superamos e que deveríamos ter superado, para o nosso bem. O que sugiro nesse caso? Música. Ela te fará refletir e, mais cedo ou mais tarde, te mostrará que não vale a pena se importar com coisas tão pequenas quando há tantas coisas boas para serem vistas e vividas. E, na dúvida, cante. ‘Quem canta seus males espanta’. Música é música, não importa se você está tocando-a ou apenas ouvindo-a. O resultado é o mesmo.
___________________________
*Esse texto não é nenhum da aula, na verdade ele é só mais um texto. Fiz ele agora para uma certa coisa que eu quero tentar. Não sei se ele está bom, me digam vocês, estou só publicando porque era pra mim ter postado algo ontem, como me enrolei, resolvi publicar algo hoje. Não deem muita atenção a este texto, é apenas mais uma tentativa maluca da Ana...

3 comentários:

Erica Ferro disse...

Ai, a música... ^^
Amo música. Já chorei com músicas, tanto de alegria como de tristeza. Já ri, já refleti, já pulei, já dancei ao som de uma música. Já me deliciei ao ouvir o som dos pássaros, da chuva, do mar, do papelzinho de *bala (acho tão legal aquele som... =P).
Enfim, como você disse: Música é música. ;)

P.s: amei a crônica, queridona.

Marcela Reinhardt disse...

Eu gooosto muito de música também... Eu acho que deveria ter músicas no fundo de tudo o que acontece na nossa vida, assim como nos filmes, onde sempre tem uma melodia indicando o clima...

Felipe disse...

Essa é pra quem leva a vida regada a trilha sonora... Sabe?
Eu levo...