terça-feira, 5 de maio de 2009

'Meus heróis morreram de overdose, meus inimigos estão no poder'

Outro dia eu tava pensando nisso. Devo confessar que não sou a maior fã do Cazuza, conheço uma ou outra música, mas, sinceramente, adoro essa música dele, 'Ideologia'. É exatamente assim: alguns dos maiores gênios, tanto do rock nacional quanto do internacional, morreram e agora cá estamos, num país onde as pessoas só pensam em funk e pagode. É absolutamente lamentável.
É realmente lamentável saber que não se poderá ver um show de um gênio do rock. Claro, claro, ele estaria mais velho e tal, mas Raul Seixas continuaria sendo Raul, Cazuza continuaria Cazuza, John Lennon continuaria John Lennnon e tantos outros mais. Ou será que não? Talvez a morte prematura seja apenas um meio de não deixar tais gênios cair no esquecimento.
Quer dizer, Cazuza teria um filme sobre sua vida se estivesse vivo? E será que Raulzito não teria chegado à miséria por causa do alcoolismo e seria esquecido por todos? Será que todos esses grandes ídolos que morreram antes da hora não seriam mais alguns daqueles artistas que teriam a sua fase de sucesso e depois cairiam no esquecimento?
Bom, em todo caso, por melhor que seja a razão da morte prematura de tais artistas, se é que existe uma boa razão para isso, a questão é que eles fazem falta. Mas o importante é que as músicas ainda estão por aí para que a genialidade desses caras não sejam esquecidas . E viva a internet que nos facilita a busca de maiores informações de ídolos mortos e de ídolos que ainda estão por aí mas que não tem mais o defido reconhecimento.
Realmente me abomina saber que tem gente que não conhece Engenheiros do Hawaii, Titãs, Barão Vermelho e outras tantas bandas, ou então não reconhece a importância musical de Frejat, Humberto Gessinger, Roger Moreira e outros tantos mais.
Pra encerrar, peço licença ao Mr. Blue para colar aqui parte de um comentário que ele fez no post sobre os Mamonas e que resume tudo o que falei em algumas palavras:
"Talvez ter uma carreira bem sucedida, conturbada, estar no auge, ser reconhecido e morrer antes de cair no esquecimento ou se tornar cansativo, sejam os ingredientes
pra fórmula da eternidade!"
_________________________________________________
Ah! A votação do concurso Top Blog já começou, então se quiser votar, clica ali no selo. Fico muito agradecida. =)

3 comentários:

Felipe disse...

E todos foram no auge né... Um tanto esquisito!
Ei.. Naaaao esqueça de Renato Russo!

Erica Ferro disse...

"Talvez ter uma carreira bem sucedida, conturbada, estar no auge, ser reconhecido e morrer antes de cair no esquecimento ou se tornar cansativo, sejam os ingredientes
pra fórmula da eternidade!"

Disse tudo!

P.s: Também não sou uma das maiores fãs do Cazuza, mas tem bastante músicas dele que eu me identifico. Quando vi o filme, fiquei bastante curiosa pra saber mais sobre a vida dele, sobre as músicas, foi aí que eu descobri o site que fala da vida dele, da obra; gostei bastante.
E eu também gosto muito dessa música "ideologia". ^^

:*

Mr. Blue disse...

VIDA LONGA AO ROCK NACIONAL!

E além desses mestres que você citou no post, existe muita banda boa e injustiçada. Maravilhosas, não tiveram o reconhecimento merecido. Posso citar alguns exemplos aqui de sampa pra começar: 365, Premeditando o Breque, Joelho de Porco (esses são demais a fuder ao cubo!!), tem tbm a Plebe Rude (que se eu não me engano é de brasília), tem o Golpe de Estado, Camisa de Vênus, enfim, muitas outras bandas que mereciam ser lembradas.

Mas o que mais me assusta mesmo na atualidade é isso q vc flou sobre o engenheiros, o frejat, o roger, o titãs, é o fato de existir uns infelizes que não conhecem essas bandas. COMO PODE? Imagina então as que eu citei mais acima. É, uma coisa que todos nós já sabemos de cor e salteado: o Brasil não valoriza o que tem, fica pagando pau só pra o que ta na moda e fica paparicando só os artistas que a MTV e Veja e a Globo e a grande mídia no geral promove.

Rídiculo isso. Queria mudar tudo isso. Mas espera, paciência gente, é o que eu sempre falo pros meus amigos: deixa o dia que eu for imperador...