sexta-feira, 29 de maio de 2009

A monotonia da aula...

Prova de Educação Artística. Isso, pra mim, é o fim. Sempre achei sem graça as aulas de Artes, pelo menos pra mim que não tenho talento pra coisa é uma chatice, aí agora me vem essa de prova. É o fim. Não fazia ideia do que ia cair e também não tive a mínima vontade de ler todo aquele texto, não tava com cabeça pra aquilo, não ia entender nada mesmo, então não li.
Duas provas. A professora se deu ao trabalho de fazer duas provas diferentes, pra não ter cola. Cinco questões valendo três pontos cada uma. Questões retiradas do ENEM. Quatro alternativas pra cada questão. Cada questão tem um desenho relacionado. Ainda que não li o texto, não ia ser de muita ajuda. Pra responder é só interpretar a questão e a imagem. Fácil.
Ou melhor, talvez fosse fácil. Quer dizer, não sei se seria mais fácil a prova se desse pra enxergar os desenhos. Sim, porque, a menos que eu esteja com um sério problema de visão ou tenha muito azar pra pegar a pior cópia xerocada, não dava pra ver e entender muita coisa dos desenhos. Sendo assim, como responder as questões?
Nunca perco muito tempo pensando em provas (especialmente as de múltipla escolha) porque sei que não vai me adiantar muito. Nunca adianta. Quanto mais eu penso, mais me confundo. E se troco de resposta, sempre a primeira que assinalei é que tava certa. Então, leio a questão, tento achar lógica e assinalo a primeira resposta que me vem em mente a caneta mesmo. E geralmente me dou bem nisso, tenho um bom chute.
Foi o que fiz nessa prova. Assinalei as respostas que à primeira vista achei que estavam certas. Numa hora ou noutra fiquei meio assim '3 pontos por questão, tenho que tomar cuidado pra não zera isso tudo', mas assim que relia a questão desistia e assinalava a que eu achava que tava certa. Respondi as cinco questões e coloquei a prova num canto da classe, virada.
Olhei pra fora. Estava chuviscando. Grande sorte a minha, e de toda a turma, aliás. Quando finalmente resolvem liberar a nossa turma antes, chove. Maravilha. Mas tudo bem, também não era temporal, só um chuvisco. O que me fazia pensar: 'O que estou fazendo aqui? Devia ter ficado em casa.' Adoro chuva, mas chuvisco realmente é desanimador, não é algo definitivo. Depois de um chuvisco pode vir o sol ou pode ficar aquele tempo de chove e não chove. É triste.
Desviei meus olhos da desanimadora paisagem de fora da janela e olhei pra dentro da sala. Parecia que grande parte já havia terminado a prova. Olhei pra professora. Ela não parecia com muita vontade de recolher as provas e nos libertar do silêncio. Olhei pro relógio. Já faltavam 10 minutos para que pudessemos ir embora. A professora resolveu recolher as provas. Entreguei a minha, fiz tudo o que tinha que fazer e, assim que possível, saí da sala. E a prova? Azar, agora é tarde, contemos com a sorte.

5 comentários:

Pati disse...

Há tempos atrás eu gostava de Educação Artística, mas atualmente, acho um tédio. Primeiro porque as atividades da professora são de dar dó e segundo que ela ameaça fazer prova caso os trabalhos não sejam levados a sério. Ninguém merece!

Chutar é o que há! uahuihaiuha

beijoo

Srtª M. disse...

Pense num negócio sem futuro fazer prova de Educação artística...
Quanto ao comentário no meu blog... ah menina, eu também só conhecia Hotel Califórnia, e achoo liinda. Mas passei a conhecer as outras músicas e são lindas também. Procure ouvir outras, vc não se arrependerá.
E obrigada pela visita e por me acompanhar.
Bjão e bom final de semana!

Rúbia Ness disse...

Disse tudo! Tava chovendo naquele dia? auhauahuahuhaua, bejos.

Donna Mélis disse...

Prova de Educação Artistíca é o terror!
Me sinto sortuda por não ter
E, ah! Chutar é o que há [2]

bjos!

Mr. Blue disse...

huheuaheahuehauhe muito bom!

E eu tbm penso o mesmo do maldito chuvisco! aheuhauehuahe ODEIO esse esqueminha melado de chuvinha fresquinha que num cai logo que nem uma chuva macho com trovão e tudo! Aí fica uma semana, um mês, etc, nessa chuvinha melosa. E olha que quem fala aqui, fala diretamente da "terra da garoa", da terra da chuvinha chata e melosa, haja paciência...