quinta-feira, 25 de junho de 2009

Caro(a) operador(a) de tele-marketing,

Outro dia, assim como em tantos outros, recebi uma ligação de um de seus companheiros de trabalho. Ele queria falar com meu pai, provavelmente para tentar empurrar uma cartão indesejado pra ele. Disse que ele não estava, que estava viajando. (Não vem ao caso se isso é verdade ou não, certo?) Pediu quando ele voltava, disse que não tinha dia certo para retornar. Ele agradeceu meio de má vontade e desligou.
Cerca de duas ou três horas depois, outro de seus colegas ligou, da mesma empresa, pedindo pela mesma pessoa. Na certa não acreditaram que a referida pessoa estivesse viajando. Dei a mesma resposta que tinha dado horas antes ao outro funcionário. Esse, dessa vez, foi um pouco mais simpático ao desligar, uma simpatia meio forçada, mas vá lá.
No mesmo dia, ligaram mais duas vezes da tal empresa. O diálogo foi igual aos anteriores, mesmas perguntas, mesmas respostas. Acredito que só não ligaram mais vezes naquele dia porque o expediente tinha acabado. Ainda não voltaram a ligar, mas, daqui uns dias, provavelmente, ligarão.
Agora me diga você, operador(a) de tele-marketing, por que tudo isso? Sim, eu sei que é o trabalho de vocês, mas, quando vocês aceitaram o cargo, sabiam da dificuldade. Quer dizer, se uma pessoa inventou uma desculpa pra não atender (o que nem sempre é o caso), por que vocês se tornam tão irritantemente chatos?
Mas o pior é o que vocês fazem quando se atende uma de suas ligações. Já aconteceu inúmeras vezes de recusarmos insistentemente um produto, como, por exemplo, um cartão de crédito (coisa-indesejável-que-vocês-adoram-empurrar-pra-todo-mundo), e, dali uns dias aparecer uma correspondência na caixa do correio dizendo 'Parabéns por adquirir o cartão tal!'. Isso que se tinha recusado.
Outro grave problema do seu trabalho é o atendimento. Especialmente quando é pra reclamação. Sim, se ligar agora pra reclamar da conta do telefone ou da internet, por exemplo, vou ficar mais ou menos uma meia hora só ouvindo aquele estressante 'Para isso, clique 1. Pra aquilo lá, clique 2. Prefere aquele outro? Clica 3...' e assim por diante. Isso é realmente irritante. E quando finalmente se é atendido, você, operador de tele-marketing, arruma uma desculpa qualquer e coloca uma música enjoada pra mim ouvir enquanto, provavelmente, você está enrolando outro em outra linha ou, quem sabe, simplesmente rindo da minha cara junto com o seu colega de trabalho favorito.
Sinceramente, não sei como ainda existe profissionais da sua área. Desculpe a sinceridade, mas vocês, operadores de tele-marketing são alguns dos caras mais odiados pela maioria da população. Sim, eu sei, a verdade é dura, mas ainda assim é verdade. Sugiro que, se quiser ter uma profissão mais valorizada e admirada, se demita imediatamente e procure emprego melhor, quase tudo é melhor que ser operador de tele-marketing, penso eu.
O telefone acaba de tocar. Mais um dos seus coleguinhas. É muita tortura pra uma pobrealma, você não acha? Sinceramente, estou cansando de escrever isso, estou me enrolando demais. A verdadeira razão para escrever essas humildes linhas é pedir: NUNCA MAIS ME LIGUEM! Me excluam do sistema (ou será mais fácil isso acontecer se eu simular um acidente e fingir que morri?)! Não peço por mim, mas sim pela minha lucidez! ME ESQUEÇAM!!!
De alguém desesperado que está pronto a simular
um fatal acidente automobilístico
______________________
Texto (ou melhor, carta) pro Blorkutando...

Nenhum comentário: