sexta-feira, 19 de junho de 2009

Reputação...

Eis algo que acho totalmente ridículo: essa história de julgar pessoas pela 'reputação'. Sinceramente, o que é reputação? Um bando de coisas que as pessoas falam umas das outras e que na grande maioria das vezes não tem fundamento... Tipo, a opinião que tua cria a respito de uma pessoa, e que quando tu falar dessa tal pessoa vai se tornar a 'reputação' dela, é uma coisa totalmente baseada na tua própria opinião, se tu, por exemplo, não for com a cara de alguém, obviamente tu não vai dar uma boa 'reputação' a ela, e vice-versa, certo?
Vamos dar um exemplo mais claro. Se alguém que não conhece Raul Seixas for pedir informações pra alguém sobre ele poderá ouvir dois tipos de resposta: positiva ou negativa. Se quem responder for fã do Raulzito, só dirá coisas boas e o venerará e então a pessoa achará que ele tem uma belíssima 'reputação'. Se em vez de um fã, a pessoa questionada for um não-admirador (pra não dizer odiador, porque acho impossivel que alguém odeio o Raul), então talvez o pesquisador obtenha o seguinte perfil do Raul: um alcoolatra maluco, e então será formada uma má 'reputação'.
Bem, tô colocando 'reputação' entre aspas porque acho que isso não existe, ou pelo menos não devia existir. É por causa dessa história de 'o que os outros vão pensar de mim?' que o mundo está como está: cheio de mentiras imbecis tranformando a todos em pessoas desconfiadas e, consequentemente, em não-confiáveis. Sinceramente, sou daquelas pessoas que não está nem aí pro que pensam de mim, tem quem ache que sou uma CDF estúpida, outros que sou uma guria engraçada e divertida, tem ainda quem ache que eu sou extremamente braba e que odeio todo mundo ou que sou uma maluca com um gosto musical estranho, e tantas outras coisas mais, uma se opondo a outra. Mas, e daí? Eu vivo do jeito que quero, sou feliz assim, tô nem aí pro que acham de mim.
É por isso que digo, não seja maria-vai-com-as-outras, seja tu mesmo, ria de coisas idiotas se quiser, pague um mico de vez em quando, não te importa com os que os outros dizem, nem se preocupe com tua 'reputação', isso não existe, depende do ponto de vista, e isso existe aos milhares. Seja tu mesmo e o resto do mundo que se exploda, o que importa é ser feliz, gurizada! (Siga o exemplo dessa blogueira alucinada e que é ridiculamente feliz às vezes, é divertido!)
________________________________
*Texto pro 'Blorkutando'

3 comentários:

gabriela rohde ♪ disse...

oi cat, só vim te avisar que ganhaste um selo no meu blog (:
Beijos

Pati disse...

"Eu vivo do jeito que quero, sou feliz assim, tô nem aí pro que acham de mim." Tirou as palavras da minha boca. As pessoas tem que aprender a cuidar da própria vida e parar de criar conceitos pra coisas que realmente não são importantes, como a 'reputação'. Texto excelente! Beijo Ana

Mr. Blue disse...

muito bom este texto hein!!

Eu sofro mais ou menos com isso, para me adequar no meu meio de convívio e não ser excluído pela maioria (que hoje em dia, me desculpe, mas está ignorante demais) eu tenho que constantemente trocar de máscaras! E assim é com todo mundo. A minha sorte é que eu também encontro pessoas pela minha frente com as quais eu posso agir naturalmente, de verdade e ser eu mesmo sem medo de preconceitos.

E sabe, além das grandes mentira imbecis que rodeiam o mundo atualmente, há também a excessiva falsidade das pessoas. Eu, apesar de trocar tanto de máscaras com determinados grupos sociais, algumas coisas já tão inerentes ao meu perfil ético eu não consigo mudar, e uma delas é a transparência. Quer dizer, eu sou bem transparente, não gosto de falsidade e mentira, e não sou falso e mentiroso. Já o resto da maioria dos seres humanos atualmente, parece que teem uma necessidade de serem falsos uns com os outros para conseguir aceitação, aprovação, amizades descartáveis. Triste. Eu por exemplo (estou soando meio egocêntrico, mas eu sou o meu melhor exemplo em mente agora aheuahue) pra me enturmar com várias pessoas de jeitos e tipos diferentes faço vários tipos de piadas, e tenho um gosto muito eclético pra tudo (música, filmes, etc) e acho isso bem mais saudável do que falsidade. Se eu tenho que ser falso com alguém para ganhar a 'amizade', desculpa, mas eu sou a pessoa errada pra isso e prefiro ficar sem essa 'amizade'!