sábado, 25 de julho de 2009

É, já faz 1 mês

Há exatamente um mês fiz um post um tanto sem sentido aqui no blog. Um post sobre a morte de Michael Jackson. E nesse post prometi fazer um outro sobre o assunto, quando eu superasse o choque da notícia. Não, não demorei um mês pra me recuperar da notícia (se bem que ainda não acredito que seja verdade...), mas nesse meio tempo tive aquelas minhas 'férias' do blog, pra por a cabeça em ordem e voltar a escrever coisas com sentidos, além de que, confesso, evitei o assunto por dois motivos: 1° todo mundo só fala nisso, 2° é um assunto, de certa forma, complexo.
Algum tempo depois da morte do MJ, lembrei de uma conversa que tinha tido, ao que me parece, dias antes, com uma amiga, a Luane (ou Loirinha do CaJu, como preferir).
Luane: - Ana, por que tu gosta de músicas antigas, como Michael Jackson, e não gosta das de agora?
Ana: - Qual é o problema com Michael Jackson? E eu não sou lá muito fã dele, conheço só algumas músicas dele... Mas ele é legal...
L: Foi só um exemplo.
A: Tá, eu sei. É que as pessoas tem uma certa implicância com ele. Mas de qualquer modo, tem algumas bandas atuais legais, mas as antigas fazem mais o meu gênero, por um motivo inexplicável.
A conversa continuou, e ela e a Luana fizeram mais um monte de perguntas com o ideal de 'me entender' melhor (sim, eu tenho um modo de pensar um tanto diferente). Mas o assunto do post é o MJ. Logo depois da morte dele essa conversa voltou na minha cabeça, tipo, ele não era um dos meus assuntos mais frequentes. E por que ela citou justamente o MJ como exemplo? Certo, isso eu já respondi, as pessoas, antes da morte dele pelo menos, viviam cheias de preconceitos contra o MJ. Sim, antes da morte dele.
Antes de morrer, MJ era visto como um cara pedófelo maluco que vivia fazendo plásticas. Quando a mídia falava nele, era pra dizer que ele tava sofrendo um processo disso ou daquilo ou então pra falar que ele tinha feito uma nova plástico. E então, ele morreu e voltou a ser o 'Rei do Pop' (sinceramente, acho esse título um tanto gay. Elvis ser o Rei do Rock tudo bem, mas MJ ser o Rei do Pop é algo realmente estranho que não cabe na minha cabeça com pensamentos estranhos). Sem contar que tão tentando achar um assassino pra ele.
Sinceramente, será que não dá pra deixar o cara morrer em paz? Nas primeiras semanas a única coisa que a Globo e cia. mostravam era a 'investigação' que estava sendo feita pela morte dele. Por que investigação? Por que fazer uma novela com isso? E se ele morreu por má uso do remédio ou outro motivo qualquer? E daí? Por acaso a morte dele vai deixar de ser trágica por ele não ter sido assassinado ou algo do tipo?
E o pior é que não é só a mídia. De um dia pro outro todo mundo virou fã do MJ. Eu continuo dizendo que nunca fui a fã n° 1 dele. Talvez eu nem deva dizer que algum dia fui fã dele. Mas que gosto das músicas dele, gosto, pelo menos das que conheço. Além disso, ele foi extremamente importante pra música, e isso por si só já deveria tornar as pessoas fãs dele. Mas não, até a morte dele ninguém tinha dado a ele o devido crédito nos últimos anos. As pessoas só falavam da vida pessoal dele e esqueciam a profissional.
Ficaria dias aqui debatendo sobre o assunto, mas acho melhor não fazer isso porque ficaria uma tanto chato de ler. A questão é que a morte do MJ foi uma grande perda pra música, mas talvez tenha sido melhor, sabe-se lá o que a mídia diria de seus novos shows e tudo o mais; de qualquer modo o que vale é que ele voltou a ser musicalmente valorizado. Por um bom tempo ainda teremos que aguentar hipóteses sobre a morte do MJ e conviver com o fato que os CDs dele estarão sempre esgotados nas lojas, mas a vida continua e agora, pelo menos, ninguém mais vai inventar história dele.
O que importa é que Michael Jackson sempre será Michael Jackson e ninguém jamais poderá negar a importância que ele teve. Vida longa à(s músicas do) MJ!

3 comentários:

Pati disse...

Michael Jackson eterno!

Erica Ferro disse...

Concordo, Ana.
O povo só veio valorizar o Michael músico depois que o coitado foi para o estado de pés juntos.
:S

Muito bom seu texto.
Concordo praticamente com tudo. ;)

Bruna (: disse...

Faço parte dos indiferentes. Conheço as músicas mais famosas dele, admirava o trabalho e tal. Esse negócio de virar fã depois que as pessoas morrem é bem coisa do senso comum, a mídia faz as pessoas agirem assim, o que é ridiculo.

Eu tambem acho o título 'Rei do Pop' gay xD

Adorei o texto!
Beijo!