segunda-feira, 10 de agosto de 2009

♫Escreva uma carta, [...], e diga alguma coisa, por favor ♫

Cartas são, geralmente, meios de fazer românticas declarações de amor, tais como a de Mr. Darcy, em 'Orgulho e Preconceito', livro da Jane Austen. Mas cartas podem também ser simplesmente um meio de comunicação. Atualmente, as cartas foram substituidas por e-mails e a caixa de correio é útilizada apenas para o recebimento de contas e folhetos e mais folhetos. Mas eu adoro cartas! Sempre gostei, especialmente depois de ter lido 'Orgulho e Preconceito'. E realmente adoro o fato de receber cartas!
Cerca de um ano atrás, comecei um troca-troca de cartas com a Lynne, uma amiga virtual, lá do Maranhão. As cartas que no início eram de 1 página agora ocupam uma folha inteira. Ultimamente nos falamos mais via carta do que por msn ou orkut, na maioria das vezes mandamos um recado avisando a outra 'Mandei tua carta hoje' ou 'Recebi tua carta!'. E sem dúvida, a melhor parte é receber a carta, principalmente quando tu percebe que tá rindo muito enquanto lê e que tu fica ansiosa pra responder.
A poucos dias cheguei em casa e me deparei com uma carta totalmente inesperada. Adivinhem de quem? A Marina. Isso mesmo, aquela com quem eu fazia maluquices no curso de inglês e invadia hotéis em busca do time do Grêmio, e a mesma que, a poucas semanas atrá foi comigo no show do The Beats. É, aqui da cidade mesmo. Mas como agora dificilmente a gente vá se ver, então que meio melhor de se comunicar do que cartas?
Mandei a resposta da carta dela e dias depois lá estava uma nova carta dela. Depois de uma bela explicação sobre como as cartas que Jane Austen escrevia fizeram com que os historiadores fizessem um perfil dela, a Marina escreveu exatamente isso, sem tirar nem por:
"...quando tu for uma escritora de renome eu vou poder estufar o peito e dizer: EU TENHO UMA CARTA DE ANA PAULA SEERIG, e vou poder passá-las para meus herdeiros como relíquias!"
Certo, a primeira vez que li isso, me matei de rir. E expliquei isso pra ela na resposta da carta. Realmente, a hipótese de isso acontecer me parece tão irreal apesar de algumas pessoas sempre afirmarem a mesma coisa que a Marina. Mas bem, depois daquele e-mail do Nivaldo, disse que não iria mais duvidar de quem dissesse que eu tenho futuro como escritora ou algo do tipo, então não vou mais duvidar. Apenas não garanto que aconteça e não quero ser responsável por nenhuma desilusão.
Mas o assunto aqui é cartas, então vamos fazer um belo desfecho pro post antes que ele fuja do assunto de novo. A questão é que não há nada mais divertido do que escrever uma carta, em qualquer hora e em qualquer lugar, e esperar ansiosamente por uma resposta. E depois, daqui um tempo, reler todas as cartas recebidas e sorrir lembrando de muitas coisas ao mesmo tempo. Ou, quem sabe, esquecê-las e muito tempo depois, alguém que talvez sequer te conheça, as encontre e lendo-as tente adivinhar como era a pessoa que escrevia e quem era a pessoa que recebia, qual o real significado daquelas palavras escritas na folha já amarelada e em que situação estava quando escrevia/lia a carta. Certo, certo, podem parecer palavras malucas estas últimas, mas a questão é que a carta, além de um meio de comunicação, pode se tornar também em um meio de despertar a imaginação, caso ela chegue em outra pessoa que não seja a do destinatário.
Resumidamente, tecnologia nenhuma substitui uma boa carta...

5 comentários:

Miнн ̽ disse...

Adoro cartas tbm *o*

Quando na escola, eu e minhas amigas sempre escrevíamos cartas uma pra outra e entregavámos na mão mesmo, nada de correio, mas eram cartas xD
E hoje (terminei o EM ano passado), às vezes releio essas cartas e, ahhh, quantas lembranças vêm à memória *o*

Concordo, tecnologia nenhuma substitui uma boa carta :)

gabriela rohde ♪ disse...

Ah eu namorei um ano por cartas *-----------* era a maior felicidade receber uma carta do meu amor, e enviar a resposta! Não adianta, não há nada como cartas, são muito mais pessoais.

Erica Ferro disse...

Muito legal seu post, Ana.
Concordo contigo: nenhuma tecnologia pode substituir uma boa carta.
E, ó, tô te devendo uma carta, né?
Mas, quando você menos esperar, você vai receber uma carta de uma louca chamada Erica Ferro.
Beijo.

Teresinha Bernardete Motter disse...

Ana, de uma olhadinha lá no blog dos projetos, estamos concorrendo ao Prêmio da Microsoft.
bjs

Pati disse...

Cartas são tudo de boooom. Com certeza, é muito mais legal receber uma carta do que um email ou um recado no orkut. São diferentes e parecem nos aproximar das pessoas distantes que as mandam. Muito bom ;*