segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Um novo dia

Hoje acordei um pouco mais cedo do que o comum, mas não levantei até que o relógio marcasse 6hs, em vez disso fiquei deitada, pensando em algo, ou em nada, embaixo de duas cobertas mais um edredon. Assim que levantei, dei uma espiada pela cortina pra descobrir se precisava de um casaco mais quente, além da básica que usava, mas como ainda estava escuro, fui no chute e coloquei o meu bom e adorado casaco verde, que é relativamente fino para o inverno. Olhei mais uma vez pela cortina, dessa vez pra olhar a rua. Estava tudo seco, nem sombra de umidade. Desde que descobri que meu velho (isso é modo de dizer, deve ter pouco mais de um ano, mas foi muito usado) All Star azul estava furado, tenho evitado usá-lo a menos que tenha certeza de que não corro o risco de encontrar uma poça d'água para estragá-lo ainda mais. De qualquer modo, apesar de não ter mais certeza de nada com todas essas mudanças drásticas no tempo, resolvi arriscar mais um pouco e colocar meu pobre All Star rabiscado. O máximo que poderia acontecer era eu encharcar meus pés e congelar pela falta de um casaco mais quente, nada sério.
Quando já estava pronta pra sair, cerca de meia hora antes do horário (quem manda ter problema de insônia e acordar às 5hs da manhã?), sentei na frente da TV e liguei na MTV (devo admitir que, a menos que eu acorde muito tarde, tenho feito isso todo dia, e é praticamente o único horário que fico na frente da TV). Apesar de não conhecer nenhuma das bandas cujos clipes estavam passando, permaneci ali enquanto estava suportável, mas então veio um clipe da Fergie, eu desliguei a TV e fiquei feliz em perceber que já podia sair de casa. E então abri a porta da frente e saí.
Devo admitir que fiquei um tanto espantada. O céu estava claro e o sol estava aparecendo. Há quantos dias isso não acontecia? Nos últimos tempos era sorte não sair com chuva e a todas as manhãs eram escuras. Assim que virei a esquina percebi o quanto estava quente e me perguntei como podia ter dormido com duas cobertas. Além do quê, não tinha sentido calor nenhum até pôr o pé pra fora da porta de casa. E as coisas ficaram curiosamente mais fáceis hoje. Nas ruas em que geralmente paro minutos esperando que algum motorista lembre que deve parar pouco antes da faixa de segurança para que os pedestres passem, hoje atravessei facilmente (obviamente por não terem carros por pertos, e não pelo surgimento de motoristas bondosos). A parada de ônibus estava estranhamente vazia e o ônibus também. Havia vários lugares disponiveis, mais do que o comum, e tinha até mesmo um ao lado de uma colega minha, no qual eu teria sentado se a mulher-chata-e-metida-que-pega-ônibus-comigo não tivesse feito questão de sentar ali, em vez de sentar no banco único lá de trás (no qual eu acabei sentando) no qual, em outra situação, ela teria sentado, mesmo que pra isso ela precisasse atropelar meia dúzia de pessoas. Sim, sim, nós nos amamos mutuamente.
Em todo caso, aguentei a manhã e, de algum modo, parte da tarde com uma básica grossa, apesar dos termômetros marcarem 18°C e ter gente de manga curta. E, enquanto eu estava com calor, tive que ouvir uma colega minha dizer que estava com frio. Mas agora, na metade da tarde, coloquei uma manga curta, o que me aliviou um pouco. Pois bem, duas horas depois disso, fui obrigada a por meu velho casaco verde. O sol sumiu e agora eu entendo como consegui dormir com duas cobertas, se bem que estou pensando em tirar uma delas, já que não está tão frio assim, só um pouco.
É, o fato de ter um verdadeiro dia de sol foi realmente bom. Espero que isso vire rotina, pelo menos por alguns dias, desde que o sol não esquente demais. Afinal, o sol é realmente bom, ainda mais depois de tu ter passado dias sem vê-lo por um longo tempo, mas quando é demais, é terrível!

3 comentários:

rubia disse...

Uau, a vida é bela! (mas continuar dormindo com dois cobertores que as noites ainda estão frias)

bejooo

Douglas disse...

2 cobertores? 1 edredon: Casaco?? 18 graus???!!! Tanto tempo que não sei o que é isso que nem faço mais ideia de como seja.
Pois aqui é exatamente ao contrário, eu acordo achando que vai fazer um dia menos quente e de chuva e vem o sol pra me deixar suado.
Podíamos trocar um pouco. Você me dá um dia frio e cinzento e eu te dou um dia de sol e praia.
O que acha??

Erica Ferro disse...

Hahahahaha!
Ei, se tu morasse em Maceió, tu ia morrer tostada =P.
Se eu morasse em Caxias do Sul, ia morrer congelada... hahaha!
Beijo.
(18°C, pra mim, já é bem frio...=P)