segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Lembranças literárias

Com a leitura, ou melhor, releitura de uma das histórias de Grimm, mais precisamente 'Os seis criados do príncipe', voltei à anos atrás, quando criança, em que ouvia essas e muitas outras histórias que meus pais contavam e que, mais tarde, eu lia pra eles na incontida empolgação de aprender a ler.

O livro que há alguns dias me despertou tudo isso é um dos dois volumes d'Os Contos de Grimm, com as histórias originais de 'Rapunzel', 'Branca de Neve', entre outras. Livros que, pelo que diz meu pai, foram extremamente difíceis de encontrar e, consequentemente, caros. Tais informações faziam com que eu dificilmente chegasse perto do livro, era uma relíquia, e, quando chegava, tomava o maior dos cuidados. Com histórias gigantescas, sem dúvida eram as nossas favoritas para ouvir antes de dormir, o que nos fez decorá-las e pedir por uma e outra favorita repetidas vezes, o que fazia com que meu pai cansasse de algumas.

Outra série de livros que muito estiveram presentes na minha infância foi uma coleção de quatro livros da Disney, 'Uma história por dia'. Cada volume uma estação do ano e cada dia tinha uma história. As histórias eram curtinhas, no máximo duas páginas, e algumas continham uma piadinha do lado. A convivência com esses livros fez com que eu aguardasse ansiosamente, ano a ano, o outono, estação em que cai o meu aniversário. Isso sem falar nas repetidas vezes que li a história do dia 30 de março, na esperança de acalmar minha ansiedade.

Essa série foi, sem dúvida, a que mais li na época. Pelo fato das histórias serem curtas, elas foram a minha prática de leitura quando aprendi a ler. Como sempre, aí pelas 20hs, eu e minha mãe íamos até o quarto dela, onde, em uma inversão de papéis, eu lia uma história para ela. Com o tempo, aumentei o número de histórias diárias para 2 ou 3, dando preferência sempre para as maiores. Lembro que, em dias que minha mãe estava muito cansada, ela quase cochilava ali, deitada na cama, enquanto eu, lentamente lia uma história. Meu irmão mais novo fazia parte do grupo e, normalmente, era o que me fazia parar de ler. Entre as histórias nos divertíamos com brincadeiras, enquanto minha mãe nos lembrava a todo instante para não pularmos na cama. Tantas eram as brincadeiras, que uma vez resultou na quebra de um dos abajures do quarto.

Ah, acabo de me lembrar de uma série que adorava pegar na biblioteca da minha escola, ou melhor, duas: uma tinah como personagens frutas, outra verduras, e na capa interna de cada uma delas havia uma receita, pela qual eu até podia me interessar, mas nunca fazia. Acho que li todos os livros dessas duas séries, eu simplesmente adorava, por um motivo que agora me parece desconhecido.

Todos esses livros e tantos outros marcaram minha infância. Com pais que vivem com um livro na mão e uma casa rodeada de livros, era impossível que não me tornasse uma leitora, certo? Além disso, muitos dos presentes que meus pais deram a mim e a meus irmãos, desde pequenos, eram livros. Vez por outra encontro um perdido por aí. Uau, minha mente parece uma corrente de recordações, lembro de um livro atrás do outro, livros que eu já nem me lembrava mais, mas que me marcaram. Tantos livros que, se escrevesse sobre eles, acho que não pararia nunca. Livros, livros e mais livros. Outra hora dessas compartilho com vocês minha evolução literária, quando todos os livros de frutas e verduras já tinha sido lidos, foi preciso encontrar outra coisa na biblioteca...

2 comentários:

Erica Ferro disse...

Ah...^^
Que massa, cara. Bem queria morar numa casa rooooodeada por livros, sério.
Aqui em casa, apenas eu sou louca por livros. Enfim, é meio solitário. =P
Mas, tudo bem, ainda faço o povo daqui se apaixonar por livros.

Muito bom seu texto.
Beijo. ♥

Pandora disse...

Ler é sempre tão bom!!! Eu também lia para minha mãe, mas lia a tarde, ela acabava dormindo, minha mãe era e é, uma figura! Também lembrei que tinha dois livros que minha tia me deu, uma mistura de vários contos clássicos que eu lia e relia até a exaustão rsrs... É tão bom lembrar... E a Branca de Neve que era minha princesa favorita, pq saia do castelo, conhecia a floresta e vivia com os anões antes de conhecer o principe, e Rapunzel com suas tranças... Ai que delicia lembrar!!!