quinta-feira, 1 de outubro de 2009

♫ Você pode até mudar, só por dinheiro vão te tolerar ♫

O título do post é um verso da música Antiguidades X Modernidades, da banda gaúcha Identidade, que eu particularmente adoro. De qualquer modo, o tema do post não é a banda, mas sim as mudanças de nossa vida. Bem, o verso título do post se refere à um tipo de mudança: aquela que tem como objetivo agradar alguém, aquela que, no fundo, não traz felicidade à quem muda.
Existem diversos tipos de mudanças e, talvez, grande parte delas seja negativa, independente de ser voluntária ou não. Infelizmente, penso eu, grande parte das mudanças negativas são as involuntárias, as não-programadas, as que acontecem de um momento pra outro, as que nos pegam de surpresa. Mas nem todas as mudanças negativas são assim. Pode acontecer, muitas vezes, de alguém mudar com o ituito de agradar alguém, esnobando a si mesmo, às suas opiniões e, consequentemente, sua felicidade, por viver uma mentira.
Bem, bem, mudanças ruins todos conhecem, não preciso estender mais esta parte do assunto, portanto vamos mudar para as mudanças positivas. Essas, no meu ponto de vista, são consequência da vontade intensa de melhorar. São mudanças que buscam a realização, seja ela pessoal ou profissional. Essas mudanças são as mais difíceis de se realizarem. Por quê? Pelo simples fato de que, para mudares tens que admitir a ti mesmo o problema e encontrar a solução, fazendo o possível para colocá-la em prática.
As mudanças positivas são aquelas que são feitas com o ideal de melhorar tua própria auto-estima, fazendo com que tu conviva plenamente feliz contigo mesmo e com os que te cercam. E são essas que eu acho mais importantes e necessárias. Todos precisamos melhorar sempre, em todos os assuntos há sempre o que mudar, basta que identificamos os problemas e inveistamos na solução. Mas acho a mudança especialmente necessária àqueles que não são felizes consigo mesmos, seja fisica ou mentalmente. Tais pessoas precisam parar de lamuriar-se e lutar por uma mudança, lutar para melhorar, e fazer o possível para ser feliz consigo mesmo. Assumir uma mudança não é motivo de vergonha, pelo contrário, é motivo de orgulho, nem todos tem coragem e capacidade de mudar.
Mas além dessas mudanças, voluntárias, existem aquelas inesperadas, que acontecem subitamente e te tornam uma pessoa mais feliz. São surpresas do destino (se é que ele existe) e, como tais, completamente inesperadas, o que torna a mudança ainda melhor e mais positiva. Que alegria maior existe do que a de receber uma notícia desejada mas inesperada? Pode ser que não seja uma mudança de valor significativo aos outros, mas se ela te trouxer, nem que seja por alguns minutos, uma alegria intensa então ela é ótima.
Mudanças, mudanças, mudanças, elas existem aos montes e tu tens que aprender a conviver com elas, sejam boas ou ruins, esperadas ou não. Se bem que 'aprender a conviver com a mudança' exige que nós próprios mudemos e que nos adaptamos à ela, caso contrário não se conseguirá ser feliz. Ou seja, mudanças acarretam um efeito dominó, tu precisas te adaptar a elas e tudo o mais que te cerca também. Mas não tenha medo de mudar. Mude. Enfrente as mudanças negativas e lute para revertê-las. Faça o possível para ser feliz, isso basta.
___________________________

6 comentários:

Erica Ferro disse...

Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante...♫!

Muito bom o post, Ana.
Boa sorte no blorkutando.
Beijo.

Mr. Blue disse...

Ótimo texto, mas creio que eu nem preciso falar isso, afinal nunca li um texto nem médio, quanto menos ruim aqui neste blog. Sem exageros, é sério.

Ah, e eu já comentei sobre a nova interface do blog? Ficou bem legal, bonita, da uma impressão até "aconchegante" ao blog hehehe! Mas a imagem do header eu achava a outra mais, digamos, coloquial, íntima, eu gostava...

Mas belo texto hein, acho que junto com a questão da mudança poemos suscitar também a questão das máscaras. Quantos de nós seres humanos não usamos diversas máscaras na vida, chegando a ser um a cada parte do dia, ou um com cada pessoa diferente com quem você está. São mudanças cotidianas e mais rápidas. Acho fantástica a capacidade de adaptação do ser humano, mas creio que o excesso de mudanças e o excesso de máscaras empobrece não só a auto-estima do indivíduo, mas principalmente o caráter e a personalidade. Digo isso pois no plano físico, eu sou uma pessoa com grandes problemas de auto-estima e manipulo algumas máscaras na minha vida, venho percebendo uma leve falta de personalidade há algum tempo, mas creio que já estou "curando" isso, pois tenho consciência deste meu mal e faço o possível para mudar, mas não uma mudança banal e corriqueira mascarada.

Douglas disse...

Antigamente eu num gostava de mudanças não, mas eu aprendi que por pior que elas sejam sempre acabam levando pra algum lugar legal. Talvez o pior seja ficar na mesmisse.

Doki☺Heytor disse...

valeu a pena ter visitado aqui *--*
Bem, eu não acho que a maior das mudanças são negativas, depende so seu ponto de visão, se uma pesoa fica mais fria, agora ela pode lidar melhor com situações mais pesadas, se outra fica mais sentimentalista, vai poder compreendera mente dos outros... é como realmente mudar de casa, sempre tem um motivo, e sempre tem um lado bom ^^

O jeito é acostumar com as mudanças, não que voce tenha que viver mudando por vontade propria, mas é preiso ter consciencia que ninguem vive estagnado parado no tempo. Por horas eu vivo induzindo mudanças na minha vida, o importante é saber aproveitar cada uma delas, afinal, antes mudar do que viver de uma maneira ruim 8D

Yasmim Lopes disse...

Ana, adorei ler sses post.Asmudanças são necessárias. As vzes, para ganharmos cosasboas (no caso das boas), e no caso das ruins, para aprednermoscom elas.
Acho errado mudar pelos outros, esquecendo de nós. Parabéns!

Ana Carolina Lima Da Rosa disse...

muuuito Perfeito,
amei o texto,