terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Antes só do que mal acompanhado

É incrível como as pessoas relacionam solidão a tristeza, infelicidade. Sempre que me perguntam se eu tenho namorado e eu nego, as pessoas parecem lamentar. Mas por quê? Qual é o grande problema que há em estar solteira? Por acaso é tão estranho assim encontrar uma guria que não esteja desesperada, e talvez nem um pouco interessada, em encontrar um namorado?
- Ah, Ana, temos que arrumar um namorado.
- Ana, a gente tem que encontrar um guri pra ti.
Eis o que eu ando ouvindo ultimamente. Primeiro de tudo: estou eu interessada? Segundo: por acaso estou depressiva ou algo do tipo por não ter alguém que fique tendo surto de ciúmes por qualquer coisa? Ah, mas bem capaz.
A questão é que vivemos em um mundo em que, por mais frias que as pessoas estejam umas com as outras, elas imaginam que a felicidade está em ter alguém para chamar de seu, na maioria das vezes por pressão dos que as cercam ou por não suportar a própria companhia. Pra todas essas pessoas, estar sozinha é praticamente sinônimo de infelicidade.
Quantas pessoas tu conhece que juram amor a alguém, dali uns dias termina com a dita pessoa amada se lamentando e, dias depois, está jurando amor a outro alguém? Isso, é claro, se não voltar com a mesma pessoa, esquecendo o motivo pelo qual terminaram e todas as brigas que tiveram, dizendo-se feliz. Tudo pelo medo de estar sozinho.
Lembro que numa das minhas aulas de Artes, a professora mostrou uma pintura de um quarto de solteiro (não me perguntem nome nem quem pintou, não faço ideia). Com aquela história de fazer questionamento sobre a imagem e coisa e tal, alguém respondeu à professora: 'Parece triste, solitário, parece ser o quarto de um escritor'. Afinal, qual é a relação entre solidão e tristeza que resulta em um escritor? Eu, sinceramente, não entendo.
As pessoas estão tão acostumadas a fazer sua felicidade depender de alguém que imaginam que quem pensa diferente é um solitário infeliz e, possivelmente, um escritor. Qual é o problema de escritores serem sozinhos ou não? Aliás, quantos escritores são casados, tem família? Por que então essa mania de caracterizar escritores como tristes e solitários? Eu desisto de tentar entender isso.
Será que um dia as pessoas entenderão que a felicidade não está com quem tu está e sim em como tu se sente? Será que as pessoas percebem que não ficam mais felizes só por poderem dizer aos outros 'Eu estou com alguém'? Será que um dia as pessoas conseguirão se libertar dessa mania de temer a sociedade e o que os outros pensam? Não estou querendo dizer que acho que todo relacionamento é uma farsa, do mesmo modo que não estou dizendo que vou passar o resto da minha vida solteira, não que eu veja, no momento, muito problema nisso, mas enfim. Tudo que quero dizer é que não é preciso sair namorando o primeiro que aparece só pra se dizer feliz e, dali uns tempos, nem saber mais o que sente, se é que chegou a sentir algo por aquela pessoa. 'Tempo e paciência', como diria Kutuzov. Se for pra acontecer, uma hora aparece alguém, se não qual é o problema de ficar sozinho? Como dizem, antes só do que mal acompanhado.
_______________________
Ah, sim, como eu não tenho mais o que fazer, ou melhor, tenho mas não faço, me meti nesse tal de Formspring. Então, se tiver algo a perguntar, coisa naa qual não acredito muito, vai ali do lado e pergunta. Por que eu me meti nesse tal de Formspring? Por que eu gosto de Wander Wildner? Se eu concordo que pensar enlouquece? As respostas para essas e outras perguntas tu encontra só . Uau, que slogan, hein?

8 comentários:

Mr. Blue disse...

Pô, adorei seu texto, pq mais uma vez, sofro de um "problema" parecido com o seu, salvo o fato de que entre homens não existe esta cobrança dos amigos de "precisamos te enamorar, urgente!". Aqui não é formspring, mas eu lhe pergunto, você realmente não vê problema na solidão? tipo, viver uma vida sozinha?

Eu vejo, porque às vezes eu temo isso, e apesar de concordar com a frase do Kutuzov, eu temo isso porque eu também sou constantemente pressionado por um protocolo social existente nas obrigações chatas do ser humano, que infelizmente não ganhou uma dádiva, mas o castigo de ser mais racional que os outros animais. Essa pressão me deixa com medo de passar o resto da vida sozinho só porque eu tenho 19 anos e ainda sou virgem! Peraí, quantas pessoas no mundo perderam a virgindade mais tarde que isso, milhares, mas elas mentem para se adequarem ao social! Quantas pessoas não perderam a virgindade num bordéu e podem então falar que não são mais virgens - a que custo? com que honra ele pode falar isso? - e o meu problema não é nem este, só estou falando de uma das pressões sociais.

O meu medo de ficar sozinho é de não ter ninguém pra me apoiar, me fazer um carinho, me ajudar, com quem eu compartilhe meus demônios e conte meus problemas, pra satisfazer também os meus desejos de animal reprodutor que todos somos. Ficar sozinho pode ser triste em alguns momentos, eu sou assim, mas não significa que você precise ser infeliz, desgraçado, só porque não tem uma namorada por semana! Eu queria sim namorar, mas não como a maioria das pessoas, que possuem uma relação superficial, sem amor verdadeiro, só de fachada, apenas para respeitar o protocolo social a ser seguido pela maioria irracionalmente, as pessoas perderam a capacidade de pensar por si e desejar por si ter alguém do lado, teem porque são pressionadas e teem, como vc disse, um medo - que se assemelha ao dos americanos com relação aos comunistas - tremendo de ficarem sozinhas. Ser sozinho não é tão ruim, tem suas vantagens, mas tem seus medos, como o meu, de me tornar completamente sozinho, aí sim, triste.

Eu sou exigente, e espero que um dia apareça exatamente o que eu quero e eu sou exigente porque eu não gosto de ficar com qualquer uma, desesperadamente, só pra mostrar ao próximo o quanto eu sou capaz. Pra mim, "eu te amo" não é bom dia. Às vezes eu respondia um eu te amo, só pra deixar o social em dia com a pessoa, mas eu não aguento não ser eu por muito tempo, portanto, a última vez que me falaram "eu te amo" como "bom dia" foi uma colega no cursinho, eu disse obrigado: claro, eu não amo aquela pessoa pra falar "eu te amo", eu gosto dela como amiga, me sinto afeiçoado, mas amar, pra mim, é algo muito maior e mais complexo. Pena que a maioria não aprendeu assim assistindo Big Brother...

-----------------------------------

Pois é, já pensou em fazer publicidade?? aheuhauehae eca...

É legalzinho este formspring, qlqr dia q eu formular uma pergunta interessante lhe perguntarei algo! Muahahahah!

Marcelo Mayer disse...

felicidade eu tenho sozinho. e como foi bom descobrir isso

Natália disse...

Ser feliz é o que há! Beijo

Graziely Marchese disse...

Eu nunca fui dessas que vê tristeza na solidão. Por outro lado, acho que as pessoas que precisam de alguem pra se sentir bem é que tem algum problema.
Solidão não é um estado de espirito, é uma opção temperaria pra quem não tem medo de si mesmo.
Beijokas =)

Erica Ferro disse...

Muito bem, Ana, adorei!
As pessoas não se aguentam, por muitas vezes, e é por isso que resolvem ficar com outras, pra matar a solidão que tanto grita nos ouvidos delas.
Estar com alguém tem que significar mais; tem que ter sentimento, e não só pra assassinar a solidão.

Beijo.

Allyne Araújo disse...

enxerguei-me em teu texto... "sofro" do mesmo mal... pessoas que mentessem em nossoas vidas, q nem ao mesmo nos conhessem, a fundo, e querem dizer que termos algum tipo de problema social... rsrsrs é demais viu?! rsrsr as vezes e bom ter "alguem pra chamar de seu" mas como vc diz isso nao e tudo e nem e felicidade total, a felicidade, verdadeira felicidade esta em ser feliz só por existir, pegar um livro e pode-lo, escrever e ter liberdade para fazer aquilo que tiver vontade, entre infinitas coisas... esta na gente mesmo, e fazemos dela o que bem entender.. nao precisa mudar coisas que vc tanto gosta por causa do que pensa outras pessoas, tem uma frase interessantíssima que fala sobre isso: "Preocupe-se mais com a sua consciência do que com sua reputação. Porqe sua consciência é o que você é,e a sua reputação é o que os outros pensam de você. E o que os outros pensam, é problema deles."
Bob Marley.
beijao e ate logo mais.. to te seguindo viu?! srrs

Geraldo Pinho disse...

Olá! Muito Prazer. Li, gostei e concordo contigo. É injusto despejar a responsabilidade por nossa própria felicidade nos ombros largos dos outros, e é justamente isso que fazemos quando estamos sozinhos e entediados. Buscamos companhia para preencher nossas horas vazias. Isso é egoísmo! Antes de tudo precisamos aprender a estar sozinhos. Precisamos aprender a nos curtir. Esse processo nos faz crescer, para que possamos nos tornar uma companhia agradável e nunca um fardo. Estar junto não significa tagarelice. Estar junto é muito mais um momento onde almas afins se encontram e se satisfazem num silêncio que dispensa palavras desnecessárias.

Maurício Kehrwald disse...

Namorado é na cadeia.
Homem só serve pra trocar lâmpada, matar barata, explicar escalação de futebol e chegar bêbado em casa.