quinta-feira, 27 de maio de 2010

"Pirados loucos de cara, ah, vamos sumir!"

Certo, confesso, não sou um poço de simpatia com desconhecidos. Tá certo, posso até ser um pouco estúpida com alguns. Pelo menos é o que dizem. Todo mundo sempre tem uma bela história (isso se quem for contar não quiser interpretar também) sobre como eu fui estúpida para com a sua pessoa. Estranhamente, eu nunca lembro de nada que contam. Metade das histórias que contam de mim, independente se velhas ou não, não fazem parte das minhas próprias recordações.
Mas, para minha sorte, o mundo virtual me dá espaço para fazer caras e bocas na frente do pc quando aparece algum maluco pra falar comigo, que, muitas vezes, são boa gente. Resumidamente, eu posso ser, do lado de cá, a pessoa mais estúpida do universo que, a pessoa do lado de lá, nem repara. Se bem que, na maioria das vezes, essa estupidez é apenas o pensamento 'O que essa criatura quer comigo?', que pode ser descoberto pessoalmente, mas não virtualmente.
Outra coisa que só vai aumentar a minha dúvida na sanidade mental da pessoa que veio falar comigo é ela dizer que viu meu blog e adorou e blablablá. Melhor dizendo, qualquer pessoa que vier falar comigo como se falasse com uma blogueira importante ou algo assim, está pedindo para não ser levada a sério por mim. Sabendo disso, vocês podem imaginar o quão louca eu achei a pessoa que, pouco mais de um ano atrás, me adicionou no orkut dizendo que tinha lido meu blog e gostado e, quando aceita, agradeceu como se eu tivesse acabado de fazer um bem pra humanidade. E que, duas semanas depois, dedicou a mim um post no seu blog pelo meu aniversário. Sim, eu achei a pessoa completamente louca, pensei cá comigo "Essa, definitivamente, não bate bem das ideias". Hoje tenho plena certeza que essa pessoa não é completamente louca, só um pouco (ela ainda superestima minha capacidade), mas é por isso que a gente se dá bem. Será que essa pessoa já descobriu-se? Será que ainda não está óbvio de quem falo eu?
Eu falo da Erica Ferro, que já é conhecida de alguns de vocês, aliás. Bah, eu poderia fazer um drama danado aqui, mas ela ia chorar. Eu posso não fazer drama nenhum, que pode ser que ela chore também (Ela já se emocionou por cada coisa besta que eu disse). Eu podia dizer muita coisa e não dizer nada. A verdade é que, apesar de ter me feito revivar um tópico de uma comunidade com mais de 5000 respostas em busca de uma que não existia, eu continuei a falar com a Erica via msn. Via msn, orkut, blog e, mais recentemente, para desgraça dos que seguem ambas, no twitter.
Sim, eu lamento que eu e ela tenhamos seguidores em comum no twitter, além de falarmos em código, continuamos lá conversas do msn e coisa e tal, ninguém nos entende, ou entende errado. Nossas conversas via twitter já irritaram profundamente um, fizeram rir outra e nos fez ser ignoradas por mais meia dúzia. Sim, temos o que conversar sempre. E, se não tivermos, a gente arruma. Podemos filosofar ou falar uma idiotice maior que a outro. Ou jogar alguma coisa pra manter o vício. A verdade é que, atualmente, uma não vive sem a outra. Um dia sem conversa já é deprimente, mais que isso é o caos.
Nesse tempo de convivência, acredito eu, quem foi mais influenciada foi a pobre Ferro. Além de empurrar montes de conversa alheia pra ela ler e de colocar ela em outros tantos montes de conversa, também empurrei pra ela músicas e mais músicas e crônicas e mais crônicas, do que resultou o desejo dela vir pra Caxias do Sul, sendo que eu sou o motivo menos importante para tal. Dramas à parte, a verdade é que eu tô fazendo a Ferro descobrir seu lado gaúcho. Minha última conquista (ou má influência, segundo alguns) foi tranformá-la, ou melhor, fazê-la descobrir-se gremista. Tá ok, tudo que eu fiz foi dar um bom chega pra lá nela quando ela veio fazer piadinha em dia de GreNal e dizer que ia torcer pro Inter, aí eu fiz, tentando ser paciente diante da situação porque a coitada não fazia ideia do que falava, ela entender que GreNal é algo que está longe de brincadeira, que não se brinca com GreNal. Acho que eu assustei tanto ela (deve ter achado que eu tava revoltadíssima com o papo, se bem que eu tava naquele dia) que ela foi pesquisar sobre a sanidade dos gremistas em época de GreNal e leu, sem querer, algo sobre o Grêmio, ai virou gremista. De qualquer modo, o meu único problema é se, caso o gremismo dela seja forte demais ou eu a influencie negativamente ela em alguma outra coisa, os alagoanos que a cercam resolverem proibirem-na de falar comigo. Algo que, penso eu, está demorando a acontecer e que, se acontecer, será compreensível, mas espero que não aconteça.
Com um pouco de sorte, a Ferro me dirá que riu em vez de chorar com esse post. Na verdade, espero que ela tenha gostado do post, porque ela tá aqui no msn me xingando porque eu não tô dando atenção pra ela... Até pensei em procurar alguma música dos Engenheiros pra pôr aqui (vício que ela não adquiriu através de mim, ok?), mas essa gripe realmente me deixa sem muito ânimo pra procurar e me impede de lembrar alguma em específico.
Isso tudo foi uma baita enrolação, tudo que eu tenho a dizer é: Parabéns, Ferro! Muitos e muitos anos de vida! Muito sucesso na tua carreira de nadadora e em tudo mais que tu quiser ter sucesso. Desculpe-me pelas conversas insanas, perdoe-me pela má influência e pelos abandonos no msn (tu sabe que algumas conversas exigem muita atenção da minha pessoa). Adoro tu, então se tu morrer, me mande uma mensagem subliminar (porque acho que ninguém vai se ocupar em me avisar, não tenho muitas razões pra crer que sou tida como uma boa amiga pra ti por aí) para que eu não fique te esperando à toa no msn e ache que tu me excluiu de tudo. Ah, sim, mas pra evitar que tu morra logo, uma sugestão, que eu 'nunca' te dei, é: VÁ AO MÉDICO QUANDO SE SENTIR DOENTE!
Isso é tudo, pessoal!

3 comentários:

Erica Ferro disse...

HUAHUHAUHAUHAUHA
Milagrosamente, eu não chorei. Estou evoluindo, não?
Ri DEMAIS!

Tu é a gaúcha mais arretada que eu conheço!

Primeiro: você é uma ÓTIMA influência, porque você é gremista (entre outras qualidades, claro).
Segundo: o motivo principal da minha visita futura a Caxias é a minha amiga Ana Seerig, mas a gente aproveita e vê OUTRAS BELEZAS QUE HÁ POR AÍ, né? Enfim, aproveitando o embalo, huahuahuaha.

E TUDO BEM, quando eu me sentir doente, vou ao médico (convenci? hahaha).

Beijo, Seerig.
Adoro você!
E perdoe a mim, pelas loucuras, pelos dramas, pelos os ataques de sei lá o que.

Adorei a postagem especialmente pra essa Ferro maravilhosa, idolatrada por muita gente e salve-salve (essa parte foi boa, mas é piada)!

G. disse...

Oi, eu sou mais um completo louco varrido, alucinado por blogs e que achei o seu... Pelo o que você escreveu, devo ser mais um insano... De qualquer modo, gostei do texto e da amizade explícita de ambas... Quanto ao Grêmio, simpatizo com seu time pois é mosqueteiro como o meu Corínthians! Abraço e felicidades...

Luna Sanchez disse...

Ah, que bacana! ^^

Dia desses li um papo de vocês, no passarinho azul, sobre o Grêmio...rs

Gostei muito do post, e deixo beijos e parabéns para a Ericona.

Beijo, Ana. Boa semana pra ti!

ℓυηα