quarta-feira, 9 de junho de 2010

Tudo e nada

Pensei em escrever sobre namorados bestas de amigas que tem que autorizar que elas saiam comigo (Se tu não confia na tua namorada é porque o namoro é um fracasso e tu sabe que será traído, mas o problema não é meu. Namorado não tem que autorizar porcaria nenhuma. E se vierem com esse papo de novo, pode deixar que eu serei a primeira a dar apoio à qualquer insinuação de término que seja dado pela minha amiga. Aos amigos, tudo que digo é: não deixem as namoradas [ou rolos] fazerem drama pelo futebol. Domingo tem jogo? Se ela tinha outros planos, ela que os realize sozinha. [Falo isso levando em conta a situação do meu cunhado, e eu não posso falar isso diretamente pra ele por motivos óbvios] Resumindo: em namoro ninguém manda em ninguém. Sou contra qualquer um que diga o contrário.)
Pensei em escrever sobre pessoas que, ou por optarem deixar, sem aparente motivo, de falar comigo ou mesmo por falta de assunto, se prestam a vir falar de futebol comigo. Aliás, falar em futebol não é problema, o problema é achar que eu tenho conhecimento e capacidade para criar bons argumentos para debate. Não, não venham falar comigo para debater futebol. (Olha, sei que talvez ainda não seja muito comum uma guria não sair xingando guris que falam em futebol e que, em vez disso, se metem no assunto, mas também não é tão raro. De qualquer forma, o fato de eu enrolar bem e fingir que sei algo de futebol não quer dizer propriamente que eu sei. Do mesmo modo, o fato de eu, além de não reclamar, ser a favor de arrumar qualquer desculpa pra ver um jogo do time [de preferência Grêmio, mas isso é apenas uma observação pessoal], até por fazer muito disso, não me torna a garota ideal, então, por favor, não me venham com cantadas toscas do tipo: "Ah, eu preciso de uma guria que entenda de futebol no meu msn", porque além de idiota, como eu disse, eu não entendo nada de nada, só enrolo. Resumidamente: não falem em futebol comigo pra desfazer uma briga criada por um motivo que eu desconheço, pra iniciar um debate sério ou pra dar cantadas baratas. Como isso anda sendo comum, desisti de falar de futebol com quem quer que seja.)
Pensei em escrever sobre ciúmes. Sobre amigos, amigas e namorados ciumentos. Acho o ciúme uma idiotice que é resultado da insegurança, ridículo. Não levo ataque de ciúmes a sério, a menos que o dito ciumento seja absurdamente irritante. Aí eu me irrito e brigo, e aí boa sorte pra ti refazer a tua imagem comigo. (Já tive, e ainda tenho, amigas que acham que minha atenção tem que ser unicamente delas e fazem drama quando cito qualquer outra pessoa. Sem comentários a respeito. Amiga ciumenta é lamentável. Amigo ciumento é até engraçado [quando não insisti muito na mesma coisa e se torna irritante], ele faz análise de outros amigos e acha que qualquer infeliz que vem falar contigo tem segundas intenções. Certo, eu falo de um amigo especificamente. Quanto a namorados(as) ciumentas: eu sou amiga, AMIGA, não achem que eu vou deixar de falar com meus amigos porque ele namora com a tua pessoa. E, repito, não sou lésbica, não vou pegar a guria de ninguém, mesmo que ela seja. Eu sou só amiga. AMIGA. Não façam cara feia pra mim. E se eu souber de qualquer ataque de ciúme, especialmente se eu for o alvo, pode ter absoluta certeza que vai acontecer o mesmo que com os namorados que autorizam: apoiarei qualquer tentativa de término.)
Pensei em falar de como minha vida anda monótona. Ando muito calma. Não discuto com mais ninguém. Não gasto minha saliva com discussões inúteis e só abro a boca quando vejo que não há outra solução para acabar com uma conversa em que as pessoas envolvidas não se entendem e ficam na mesma sempre. (Acho que isso é falta de assuntos que valem a pena ser debatidos. Quem tiver algum assunto interessante, por favor me procure, tô precisando me estressar um pouco pra sair do tédio, ok? Isso é tudo.)
Também pensei em falar sobre o twitter e sua inutilidade. Dizer que eu realmente não consigo entender porque seres desconhecidos me seguem. Reescrever de forma melhor todas as ideias já expostas num texto que fiz pro Divã e que obteve muitos elogios, apesar de eu continuar achando que é um dos textos mais toscos que já escrevi. (Twitter é uma baita tosquice e quem me segue tem plena noção de que não haverá nada de interessante pra ler, salvo uma dica musical vez por outra. Só uso o twitter pra conversar fiado, nada mais. Se tu não tem twitter, não faça um e seja feliz.)
Pensei em todos esses assuntos e outros. Não escolhi nenhum porque... sei lá, simplesmente preguiça, acho, de escrever a respeito deles sabendo que eles não vão ficar como imaginei inicialmente. Mas esse post, que tinha como intuito apenas dizer nada, tá ficando longo demais. Atualizei agora pra dizer que não sei quando voltarei a fazê-lo. Pretendo também dar uma sumida de todos os outros meios (msn, twitter...) e fazer coisas úteis pra variar. Então, pra qualquer coisa, deixem um recado em algum canto que eu respondo assim que possível (não esperem resposta imediata). Isso é, se eu não resolver excluir metade das contas que eu tenho por ai. Se eu sumir de algum lugar, não estranhe. Pretendo, na medida do possível, continuar acompanhando os blogs de todos, mas não tão fielmente como fazia (se bem que isso faz um tempo já). Ou seja, se sumir não estranhem. Mas pode ser que eu não suma. Tudo depende do meu humor.

Resumidamente: ignore todo esse post. Tudo isso pra dizer: não sei quando vou ter tempo, vontade e capacidade de escrever algo útil aqui. Até um dia pra vocês. Me manterei, às sextas, no Divã, nem que seja pra fazer um post quebra-galho com uma música ou a republicação de um texto daqui do blog lá. Qualquer coisa me procurem no obituário do Pioneiro, mas acho que não precisarão chegar a esse extremo. Inté.

5 comentários:

Erica Ferro disse...

Vou comentar só sobre uma coisa: eu sou extremamente ciumenta, possessiva, louca, idiota, mas eu te amo. Não me odeie por causa do meu ciúme, sim?

Beijo.

Anderson Kravczyk disse...

Porra Ana quem tu pensa q é pra dizer em publico q eu sou ciumento ??? Tu ta semrpe cheia de supostos amigos que tem segundas intensoes e vem dizer q eu q sou o vilão da história?

Por tu ter me difamado, eu te proibo a partir de agora de ter amigos homens, bem como mencionar a palavra a qualquer um desses trastes repugnantes. E SIM, QUEM MANDA AQUI SOU EU!
Onde já se viu essa pouca vergonha

.... humpf, e hoje tu dorme no sofá, vai aprender a me respeitar!!!!

Ana Seerig disse...

Ei, Anderson, não faça essas brigas publicamente. O povo não precisa saber da crise no nosso relacionamento, precisa?? NÃO!

E eu continuarei com os meus amigOs! Com todos eles! Quer começar uma briga? O sofá é todo teu! Mas olha se eu aguento...

ashaushaushasuas

Também te amo, viu?

Luna Sanchez disse...

De futebol eu entendo patavina.

De ciúmes, sei dizer que também não tenho paciência para as tais crises, sejam de amigos, namorado, família...

Pots longos eu gosto, mesmo quando, supostamente, não diriam nada, mas dizem.

E do Twitter, fiquei longe por uns 10 dias, hoje que voltei a passarinhar, por lá.

Beijo, beijo.

ℓυηα

Mr. Blue disse...

Nossa Ana, como vc é violenta!










HAHAAAAAA! Brincadera!!


Mas é um mau elemento né? Fica desvirtuando as namoradas dos pobres rapazotes indefesos... levando prum mau caminho mesmo... q feio...