sábado, 17 de julho de 2010

Conversa fiada

Férias, finalmente. Eu ando meio relapsa aqui na blogosfera e podia dizer que usarei as férias para me redimir. Mas ia ser mentira. Eu teria que, pra isso, dizer que a minha ausência por aqui é devida ao mês terrivelmente cansativo que tive (e não é mentira, eu tinha o que fazer, tanto é que não pude ver todos os jogos da Copa que queria), ou ao frio que congela minhas mãos (sim, uma hora dessas eu compro umas luvas... E não serão rosa choque, pra tristeza da Ferro), ou eu podia dizer que meu cérebro ficou tão chocado com o fato de dizerem que Twist and Shout é uma música dos anos 80 (sim, a versão dos Beatles, praticamente símbolo dos anos 60...Mas o Blueman é quem está certo, o mais antigo que o povo de hoje consegue ver, em relação à música pelo menos, é os anos 80, dizendo que tudo é dessa época e matando o que veio antes) que parou de funcionar, ou eu podia inventar qualquer outra coisa. Mas ia ser papo furado. Não tinha o quê nem porquê escrever (e continuo não tendo, diga-se de passagem) e, portanto, a existência desse blog corre sérios riscos (apesar de a Allyne insistir para que eu não faça isso). Certo, isso foi só um aviso, pra caso vocês procurem e deem de cara com um 'Endereço incorreto'.

Primeiro, quero desiludir todos os que estão fora do Rio Grande do Sul e que veem na TV aquela já tradicional reportagem:
Cenário: Gramado, na Serra Gaúcha.
Repórter entrevista um turista qualquer (eles só mostram turistas nas reportagens, geralmente): E aí, o que você está achando dessa temperatura?
Turista (com sorriso congelado, com três casacos, duas luvas, dois cachecóis, uma touca e sei lá o que mais): Tá frio, hein? (Eis a prova de que os turistas são geniais.)
Repórter com o sorriso igualmente congelado, pensando: O que eu tô fazendo aqui?: E será que a neve vem?
Turista que, em vez de suar com toda aquela roupa, ainda treme de frio (Eis a explicação do papo de frio ser psicológico): Claro que sim, estamos esperando por ela, não é? (E sorri pra todo o bando que arrastou lá do nordeste ou sei lá onde meio contra a vontade, eles tentam sorrir, mas o frio (ou a concentração num plano de vingança) os impedem.)
Aí então o repórter faz a previsão do tempo enquanto mostram algumas imagens do belo frio gaúcho (turistas tirando foto com o termômetro [não importa se está marcando 0°C ou 10°C, pra eles é igualmente frio], mostrando com quantas roupas estão pra aturar o frio ou alguma coisa congelada, seja teia de aranha ou grama mesmo). Óbvio que, na previsão, será dito que a neve vai chegar logo, logo.
Certo, hora da desilusão. Gramado, por incrível que possa parecer, não é a única cidade da Serra Gaúcha (Caxias do Sul é outra delas), não há só turistas em férias por aqui e a neve não é, como talvez vocês possam imaginar, algo tão frequente e extenso, dura meia hora e os flocos são mínimos, nada como nos filmes. Como a neve não tranca ruas ou coisa assim, a vida segue. Agora vem o mais fantástico e inacreditável: ainda há pessoas levantando às 6°C, independente da temperatura, trabalhando o dia todo em vez de ficar perto de uma lareira tomando chocolate quente. Ou seja, há outros seres além de turistas em férias com dinheiro pra gastar e sem hora pra fazer nada. Bom, eu posso não ser a pessoa mais certa quando o assunto é temperatura (meu humor define se eu uso casaco ou não, não a temperatura), mas o frio não é tão apavorante como aparece na TV. Pra ficar mais claro: 5°C não me fazem vestir três casacos e ficar dizendo que tá frio mil vezes, e eu não morri (ainda) por isso. Resumidamente: não achem que tá todo mundo dentro de casa, ao redor da lareira, cheio de roupas e reclamando de frio aqui no sul só porque é isso que a TV mostra, não é verdade. Pelo menos não no meu caso (o que faz a minha saninadade ser assunto de alguns).

Em segundo lugar, quero explicar que, mesmo não estando na blogosfera, eu continuei por aqui, mais distraída com bandas do que com twitter ou qualquer outra coisa. Então, pra quem ainda leva em consideração meu gosto musical (mesmo que a Rubs classifique-o exótico), vou tentar lembrar de tudo que ando ouvindo e linkar aqui.
America (essa não é de hoje, procurem mais vídeos nos relacionados, é uma baita banda)
Apanhador Só (mas essa vocês já conhecem)
Cartolas
Creedence Clearwater Revivel (assim como America, quem me segue no twitter já cansou de saber que eu tenho ouvido muito Creedence)
El Paso (indicação do Kehrwald)
Froner (o milongueiro amigo do Kehrwald... Milonga é sempre bom de ouvir, especialmente quando é boa, que é o caso)
Gulivers
Pata de Elefante
TeNenTe Cascavel (TNT+Cascavelletes, sem maiores explicações)
Toto (existem outras músicas além de "Africa")
Vitor Ramil (meu favorito dos irmãos Ramil, e não é só por ser gremista, no humor certo, as músicas dele são sempre boas de ouvir...)
Provavelmente esqueci alguma banda, mas deixamos assim, já tem dica suficiente pra um só post.

Pra terminar, duas coisas: na última semana saí do Divã, mais uma prova de que meus dias na blogosfera parecem estar nas últimas, a menos que meu humor mude drasticamente; e acabo de saber, por meio de um comentário do próprio aqui no blog, que Nivaldo Pereira está na blogosfera, ali, na Terceira Casa, facilitando assim o meu trabalho (e da Erica também, não é?) de divulgar seus belíssimos textos e crônicas, então não me digam mais que nunca leram Nivaldo. E é isso. Fui-me.

6 comentários:

M. disse...

Aninha!! E pensar que ano passado fui turista em Gramado.Sim eu congelei,fiquei desesperada pela neve que não vinha e uma garoa que não largava do meu pé. Quanto ao Nivaldo virei fã graças a vc e a Ferro né. Li sua despedida do Divã, fiz um minuto de silêncio, mas é bom saber que ainda posso ler-te aqui. Sempre rio com seus textos. Adoro a maneira como defende o seu ponto-de-vista.

Maurício Kehrwald disse...

Falo isso de Gramado hace TIEMPO.
Sou teu fã, tu tá ligada!

Beijo

Bruna disse...

Fazia tempo que ue não voltava aqui no teu blog Ana!
Mas (como sempre) adorei a parte do frio! Em Caxias também faz frio, e também corre o risco (por menor que seja) de nevar (o mínimo que seja), bem lembrado.
Adorei.
e faça o favor se não subir com o teu blog.
Beijos!

Allyne Araújo disse...

escreveu bem ana! nada de conversa afiada! sempre autentica e sincera, adoro tu! beijooooo e a gente se fala por aí.. rs

Anderson Kravczyk disse...

Porra Ana, tu esqueceu de mencionar a reportagem com o gaúcho de Bagé vestindo um poncho caminhando pela rua, com uma brasília coberta de gelo ao fundo.

Em Porto Alegre tb faz frio, embora seja um frio 'abafado'

GrazieWecker disse...

"ainda há pessoas levantando às 6°C, independente da temperatura"
hehehehehe ^^

post muito bom, como todos no blog, embora eu não tenha muito tempo pra vir aqui tambem...
sempre que venho tenho que ler um lote de quatro ou cinco postagens hahaha