sexta-feira, 2 de julho de 2010

Sobre a Copa e o fato de eu não torcer pro Brasil

O fato de eu ter evitado tanto escrever sobra a Copa, além da falta de tempo, é o fato de eu realmente não achar um assunto que valha um comentário meu, pelo simples fato de que eu tenho plena consciência de que não entendo porcaria nenhuma de futebol, apesar de ter aqueles que parecem crer nisso. O que me faz escrever é ter que explicar, ou tentar, porquê eu não torço pro Brasil e minhas fracas e inválidas opiniões sobre a Copa repetidas vezes. Feito o post, eu só mando o link e quem quiser que leia.
Primeiro quero deixar claro que não pude acompanhar a Copa como gostaria porque eu tive a bela sorte de marcarem meu estágio pro mês da mesma. Teve suas vantagens, como fazer um projeto todo em torno disso, usando materias e conhecimentos que eu tinha pelo meu belo hobby de me prestar a acompanhar futebol. Como, em uma turma de 35, 1 ainda é minoria, não tive chance de ter minha reclamação levada a sério. Tive que limitar minhas faltas a uma só: um jogo da Alemanha, ainda na primeira fase. Ah, sim, deixo claro: os únicos jogos que eu arrumei um jeito, desesperado ou não, de ver foram os da Alemanha e, fora um jogo, os da Argentina. Os do Brasil eu vi quando não tinha mais o que fazer da vida, mas já explico isso.
Putz, é tanta coisa que têm me perguntado nesses dias de Copa que tenho certeza que vou esquecer metade. (Não me perguntem porquê as pessoas se ocupam em falar disso comigo, não entendi ainda, de verdade.) Acho melhor fazer por tópicos. Vamos lá:

Copa: A minha maior revolta quando o assunto a Copa é ver que metade dos seres patriotas que torcem ardentemente pelo Brasil e são grandes sábios futebolísticos (sim, porque eles sempre sabem quem errou, quem foi o culpado pela derrota, que jogador devia ou não ter sido convocado...) são seres que, durante os quatro anos que a antecederam, esnobaram o futebol, quando não o chamaram de perda de tempo e sei lá mais o quê. Ou seja, sou contra torcedores postiços, que só aparecem em época de Copa. Esses grandes torcedores brasileiros são aqueles que, de tão torcedores que são, torcem pela vitória e não por um bom jogo. São aqueles que vem com o papo de 'o que vale é o resultado'. Que porcaria de que o que vale é o resultado? Quem se orgulha de um time que joga vergonhosamente e conquista o título? Pessoas que mantem essa ideia genial acabarão dominando o mundo e transformando o futebol em algo terrivelmente tedioso de ser visto, dando cada vez menos razões de se torcer. Se for pra fazer um joguinho ruim pra manter resultado e ser campeão, por que a FIFA não leiloa de uma vez as taças em vez de ficar gastando tempo com campeonatos por ai? Ia ser muito mais emocionante! Ou seja, torço pra time que joga de verdade, não por dinheiro ou título.

Seleção Brasileira: O fato de eu não torcer pro Brasil é consequência direta da minha opinião sobre futebol, citada acima: Futebol é pra ser visto e admirado, não pra ser ganho pura e simplesmente, sem merecer. Além disso, torcedor que é torcedor acompanha futebol e o seu time, pelo menos esse último, durante todo o tempo e não apenas durante uma grande disputa. A seleção brasileira foi estragada por seus torcedores. Todos dizem torcer pro Brasil quando na verdade o que fazem é ver um jogo crendo profundamente que ele está ganho. O Brasil ganha, todo mundo aproveita a festa preparada com uma bela antecedência. O Brasil perde, todos são sábios o suficiente pra saber quem foi o grande erro do time (isso se não é o técnico). Ou isso, ou ficam profundamente indignados e decepcionados com a seleção para a qual torciam ardentemente sem nem saber a escalação. Putz, um time é um time. Ou todos ganham, ou todos perdem! Claro que sempre tem um destaque, mas um jogador não joga sozinho. Se um fez burrada e o resto do time não foi capaz de correr atrás do prejuízo e defender o companheiro diante de todos então não há uma equipe. Se não fosse por toda essa torcida ridícula, a seleção certamente não entraria em campo com a certeza inconsciente de que sairá vencedora, mesmo que não saiba como. Se não fosse essa torcida ridícula, uma derrota não faria os jogadores saírem em defesa de um ou outro companheiro, provando espírito de equipe e tentando convencer a si mesmos que a culpa não foi do fulano como o país todo diz. O pior é que a torcida pra seleção é apenas reflexo da torcida do país em geral, afinal grande parte dos ditos torcedores mal sabem do seu time, comemoram a vitória e criticam a derrota em um jogo não visto, consolando-se na derrota do rival. No momento em que os brasileiros aprenderem a perder e serem torcedores de verdade, a seleção brasileira voltará a jogar futebol com prazer e não em busca de fama mundial e de título, e eu poderei encontrar um motivo pra voltar a torcer pro Brasil. Explicada essa parte?

Seleção Alemã: Não tem o que explicar aqui. Sempre torci pra Alemanha, questão familiar (se bem que, seguindo a mesma lógica, eu deveria torcer pra Itália também, mas não é o caso). Só que fique claro, aos que sabem da minha torcida pra Alemanha só agora, não é porque ela é uma das classificadas ou algo do tipo. Torço de verdade, não vou trocando de time conforme os resultados. Posso começar a simpatizar com outros times, como foi o caso do Uruguai, depois do jogo de sábado, mas não deixo de torcer pra quem torcia. Claro isso?

Seleção Argentina: Aqui serve o mesmo argumento do item anterior, sobre a Alemanha, trocando apenas o fato de questão familiar (torcer pra Argentina é um caso que pode me levar a ser deserdada). Torço pela Argentina pelo simples fato de encontrar motivo pra isso. Qual? Jogos que valem a pena serem vistos. Sem o papo de futebol arte e suas firulas.

Patriotismo ou falta dele: Como eu não me ocupo em fingir torcer pro Brasil, me acusam de falta de patriotismo. Bem, já disse, torço pelo futebol, não por títulos. Não vou torcer pra um time que, a meu modo de ver, não merece ganhar pelo simples fato de não jogar como quem mereça. E eu não torcer pro Brasil não é sinônimo de torcer contra ele, certo? Não pensem que, por não torcer pro Brasil, eu veja o jogo rogando praga contra ele. Bah, eu tenho mais o que fazer da minha vida além de secar o jogo alheio. O Brasil ganhou? Sejam todos felizes. Perdeu? O que posso dizer? Perdeu tá perdido, aceitem isso e sigam em frente. Torcer pela Argentina também não é falta de patriotismo pelo simples fato de que a minha torcida nada tem a ver com a rivalidade entre as duas seleções e sim, como já disse, com o modo de jogar.

Provavelmente eu esqueci de alguma observação que eu fiz nesses dias. Provavelmente vai ter alguém que vai implicar comigo (e ficarei feliz, porque, como disse outro dia pra Allyne via twitter, isso mostra que há quem use o cérebro e pense por si só). Provavelmente vai ter alguém que se sentirá insatisfeito com minhas justificativas. Mas tô nem ai. Já disse que não vale a pena falar comigo sobre futebol pelo simples fato de eu ter consciência que não entendo nada sobre isso, mas há quem não acredite, fiz o post pra satisfazer a curiosidade destes, que insistem em falar comigo sobre isso. Farei o possível para que este seja o único post sobre o assunto, a menos que me atormentem demais com algo que me exija explicações extensas. Aliás, os dois últimos posts, incluindo esse, são consequências das seguintes perguntas: "O que é Apanhador Só?" e "Tu é louca? Eu tô deprimida com a eliminação do Brasil". Se as coisas seguirem assim, a próxima atualização só virá mediante uma questão que me faça usar meu cérebro e coisa e tal. Avisados? Me façam ter vontade de atualizar isso aqui. É isso. Fim de post.



Obs.: Assim que possível eu volto aos blogs que acompanho. Não abandonei ninguém, apenas perdi o hábito de entrar todo dia no blogger, além de faltar tempo pra isso.

2 comentários:

Erica Ferro disse...

Oh, ninguém comentou aqui?
Ficaram com medo de comentar? huahuahuah

Ah, Seerig, concordo com você em certos pontos e discordo em outros pontos. Mas enfim, não falemos disso. Apenas gritemos: viva ao futebol de verdade!

=*

Nivaldo Pereira disse...

Aca, caríssima. Se sou algo culpado de teu intgeresse por crônicas, és culpada por eu ter descoberto os blogs. Tanto que criei o meu, Terceira Casa:
http://terceiracasa.blogspot.com
Pinte lá. Haverá textos novos e antigos. Abração.