quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

O que torna uma pessoa insuportável

1. Perfeccionismo: Há seres que, quando supostamente estão conversando contigo, olham repentinamente pra um ponto fixo. "Está olhando o quadro" - tu pensa, e a dúvida se instala: "Por que está olhando o quadro se nosso assunto passa longe de qualquer alusão ao quadro?". O erro está em pensar que a criatura está olhando o quadro. Grande engano! Está fazendo cálculos mentais e observando atentamente todo o quadro e a parede em que este está. Instantes depois, enquanto tu ainda fala, o teu suposto ouvinte sai andando em direção ao quadro, que pode estar do outro lado do mundo, dizendo "aham" pra mostrar que está ouvindo, e ajeita pra lá e pra cá o quadro até deixá-lo reto, podendo voltar a lhe dar atenção depois de ter comprovado a perfeição do seu serviço de todos os ângulos possíveis. Isso é um exemplo simples, dependendo do grau do perfeccionismo, o ser de quem falamos andará com uma régua embaixo do braço pra qualquer "emergência", como desenhar uma linha qualquer em qualquer ponto de qualquer folha em branco, e terá tudo em sua casa devidamente embalado e etiquetado (Pobre de ti se fizer a mais imperceptível (aos teus olhos) mudança!).

2. Mania de estar sempre certo: Se está convencido de que está certo, tu pode morrer explicando mil e uma teorias que comprovam que está errado que ele não dará a mínima. Claro, há possibilidade de que hajam duas respostas certas, a tua e a dele, o ser insuportável, mas ele ignorará a tua completamente, óbvio! "A minha é uma das certas? Então a minha é A certa, a outra é inútil." E se não estiver certo... Bom, ele vai fazer todos os cálculos possíveis e criará algum que comprove sua teoria. Se, depois de muitas e muitas tentativas fracassadas, ele assumir que está errado, meus sinceros parabéns, tu conhece um ser insuportável que pode nem ser tão insuportável assim. Mas não se iluda, pelo menos 90% dos que tem essa mania não assumem o erro.

3. Teimosia: Esse ser não teima só ao dizer que está certo, ele teima com tudo. Teima por ter uma razão pra teimar. Teima por não ter uma razão pra teimar. Teima em insistir que tu não sabe o que diz ao chamá-lo de teimoso. Teima em garantir que tu não dá a mínima atenção a ele. Teima em dizer que tu dá atenção demais a ele e ele já não aguenta mais. Teima por ter que fazer algo que tu pediu e ele não queria fazer. Teima em fazer algo que tu implorou pra ele não fazer. Teima em arrumar algo para teimar. Tal teimosia, característica inesquecível da infância dos seres insuportáveis, em seres normais, tende a abrandar na fase adulta, mas sempre há recaídas, então, boa sorte.

4. Humor instável: Essa criatura adorável de quem falamos pode estar no melhor dos humores e, dois minutos depois, ser estúpida contigo sem razão nenhuma. Isso se não te ignorar completamente. Sugiro sempre que, nesses casos, se afaste dessa criatura e NÃO tente descobrir o que está acontecendo. Puxar papo só vai torná-la ainda mais irritável e estúpida. Deixo avisado também que, mais dois minutos depois, esse ser incrível negará toda e qualquer estupidez de sua parte. Eu sei, aí quem vai ficar brabo é tu, mas te afirmo que é verdade, ou pelo menos em alguns casos. Se tu realmente suporta uma pessoa assim, acho desnecessário sugerir paciência, porque tu deve ter muita.

5. Felicidade extrema: Sim, eu acabei de afirmar que criaturas insuportáveis são insuportáveis por te xingarem sem aviso prévio e reafirmo, mas... Se eu fosse tu ficaria feliz em não ver essa pessoa da qual falamos feliz porque aí nem toda tua paciência seria suficiente. Por que tal pessoa pode ser insuportável feliz? Porque não cala a boca. Porque não para um só instante quieto. Porque é simpática em excesso com as pessoas. Porque é alguém de quem tu logo vai querer ficar longe, tamanho é o ridículo da pessoa, e NÃO VAI CONSEGUIR. Sim, por mais que seu humor instável seja lamentado por ti diariamente, tu vai lamentar mil vezes mais toda a meiguice e atenção que essa criatura vai te dispensar nesse surto (raro, anime-se) de extrema felicidade, não te deixando ficar mais de dois passos longe.

6. Auto-contradição: Não, isso não faz parte do humor instável, porque ele tem plena consciência de que está se contradizendo, mas arruma uma desculpa pra fazê-lo (lembra, ele está sempre certo no que faz/diz). Exemplo? Qualquer um: ele afirma que jamais fará/dirá isso ou que andará com tal tipo de pessoa, esnobando qualquer um que o faça, e tempos depois tu o pega fazendo/dizendo exatamente aquilo ou andando com o exemplo maior daquele tipo de pessoa de quem ele disse que não chegaria perto.

7. Mania de horário: Não, não é uma simples questão de horário. Um ser insuportável anda com um relógio (no mínimo) sempre à mão com o horário certo (ou, quem sabe, um ou dois minutos adiantados pra não ter perigo de se atrasar). Ele sempre chegará antes da hora marcada, não se incomodará em esperar até a hora mas, a partir de então, contará cada segundo. Depois de cinco minutos já está batendo o pé. A partir de dez minutos de atraso tu ouvirá palestra. Ah, como seria bom pegá-lo atrasado, hein? Eu sei, eu sei, mas te desiludo, ou ele avisa que vai atrasar ou chega em cima da hora, louco consigo mesmo por não ter chegado antes. Sim, é realmente um ser insuportável.

8. Impaciência: A esta altura isso já deve estar claro. Se descontrola por algo fora do lugar, por o contradizerem, por não compreenderem sua teimosia, por não suportar atrasos... Obviamente é um ser impaciente! Se tu acha que ele sempre foi paciente contigo, sorte tua, ele realmente se esforçou contigo, mas acabou descontando em um ser inocente. Sim, a tua felicidade custa à de uma criatura inocente por causa desse ser. Ele xinga a si próprio se não houver ninguém por perto. Esse ser tem uma necessidade imensa de brigar com alguém, então sua paciência não é das maiores. Os que tem maior consciência de si, guardam, com muito esforço, sua impaciência e a libertam na frente do espelho ou no meio da rua, em voz alta, falando consigo mesmo. Tal esforço, aviso, retomando o que foi dito no item 4, faz com que ele evite se comunicar. Então, mais uma vez eu digo: se ele está sendo estúpido e não te responde, não insista, fique longe.

9. Extremismo: Nunca, NUNCA aceitará um meio termo. Ou tu gosta disso ou daquilo, nunca poderá gostar de dois extremos diferentes. Ou, pelo menos esse ser do qual falamos tanto, não acha isso possível. Ele acha que está sempre certo, é impaciente, tem um humor instável e sei lá o que mais, então não perca seu tempo tentando convencê-lo de que é completamente normal tu gostar de pagode e rock, de que tanto faz pra ti morar no Pólo Norte ou no Saara ou sei lá o quê, isso vai fazê-lo perder parte do respeito que ele porventura possa ter por ti. E jamais tente dizer que ele é, também, algo oposto do que ele se orgulha ser. Dizer que ele é os dois não vai deixá-lo feliz, especialmente se ele se orgulha de ser o oposto daquilo do que tu o chamou. Não diga que, além de rígido, ele também é um doce de pessoa por ter se sensibilizado com alguma situação que algum empregado da firma na qual ele é chefe está passando. Ou ele te demite, ou tenta controlar sua impaciência e explicar porque a atitude dele (que está correta, claro) não o torna menos rígido, muito antes pelo contrário, pois vai poder exigir muito mais desse empregado depois... Enfim, algum papo furado ele vai inventar, mas ele nunca, NUNCA, admitirá que é o oposto daquilo que ele se orgulha ser, porque ele simplesmente não vê meio termo nas coisas.

10. Nega tudo que diz respeito a ele: Não importa o que tu disser sobre ele. Elogio? Crítica? Ele não vai reconhecer merecê-la. Tu que é exagerado! O que ele fez não era exatamente isso, mas aquilo (o que muda toda a situação pra ele, não pra ti). E é óbvio que ele teve facilidade naquilo, era simples, qualquer um conseguiria (não, tu sabe que tu não conseguiria, mas ele não vai admitir isso). Ou seja, ele diz ser igual a qualquer outra pessoa, todos são igualmente capazes, rígidos, teimosos, maníacos por horário, detalhistas (sim, ele é detalhista, não perfeccionista), extremos, contraditórios, com surtos incontroláveis de alegria e humor imprevisível. Se houver quem não for assim, bem, essa pessoa é quem tem problema, não ele. Quer dizer, quem aí não sente vontade incontrolável de arrumar um quadro milimetricamente torto? E há possibilidade de viver sem um relógio no pulso? Não, ele é o ser mais normal do mundo. Elogios: Esses ele rejeita com afinco por achar que é lógica qualquer solução que encontre ou que qualquer ser do universo agiria do mesmo modo. Resumidamente, é mais interessante tu criticar ele do que elogiar, porque aí haverá um debate, em que ele negará tudo, mas debaterá, ou seja, falará contigo. Se tu elogiá-lo, ele, da primeira vez, rirá na tua cara por achar que é piada; na segunda explicará que o que ele é ou o que ele fez todos são/fazem; se tu insistir, na terceira ele te chamará de louco puxa-saco e te evitará ao máximo. Sobre as críticas, ele nunca admitirá, mas adorará discutir, porque sabe que quem dará a palavra final é ele, afirmando que a crítica é incabível, por mais que saiba que está certa. Aí voltamos ao item dois, será sorte tua se ele admitir o erro.


Tendo aqui listado dez das inúmeras características de um ser insuportável, acho que ficou claro, ou não (alguns estão bem enganados pelo mundo virtual), que eu sou um ser insuportável. Sim, eu ignoro pessoas pra arrumar quadros e implico com adaptações de livros em filmes (tentarei melhorar isso, Bittencourt); eu procuro mil e uma teorias que provem que eu estou certa (mas estou praticando e, dentro de breve, posso me incluir nos 10% que admitem o erro); dizem, DIZEM, que eu sou um pouco-bastante teimosa; há mil e uma histórias de estupidez de minha parte das quais eu nunca lembro, nem cinco minutos depois, por isso tenho tentado ficar quieta quando acho que não sou um ser sociável; eu sou insuportavelmente feliz às vezes, tanto que nem eu me aguento; eu espalho aos quatro ventos que não falo em futebol, mas tenho a mania incontrolável de me meter nas conversas futebolísticas alheias (especialmente de estranhos); eu conto cada segundo passado do horário marcado; dizem, DIZEM, que sou impaciente; eu não tenho confiança em pessoas que dizem gostar de dois opostos; e eu nego tudo isso apenas pelo prazer de um debate em que eu dificilmente me darei por vencida, sem contar que realmente não levo a sério elogio nenhum, posso fingir que sim, mas no fundo não. Agora, o que me persegue é a pergunta: se eu sou insuportável, tenho plena consciência disso então não negue, porque eu estou certa, por que as pessoas não só me aturam, mas me perseguem? Nessas horas eu me convenço de que há seres piores que eu por ai...

6 comentários:

GrazieWecker disse...

o que tu tem é mania de se colocar mais defeitos do que deve ter :P

acho que sou um pouco insuportável também (mas não tanto quanto tu HAHAHAHAHA)... perfeccionismo, mania de horário e teimosia, então...

Luna Sanchez disse...

O humor instável é a característica mais odiosa dessas citadas, Ana. Não aguento gente assim, não me adapto, sofro com esses altos e baixos, por isso me afasto para me poupar.

Simples assim : corro!

;)

Beijo, beijo.

ℓυηα

Natália disse...

Acho que nem é caso de ser insuportavel e sim uma pessoa com muita personalidade. beijo

Leon K. Nunes disse...

As pessoas não perseguem outras por ver nelas algum objeto de admiração ou afeição (não sempre, pelo menos); elas o fazem, na verdade, mais para servirem a si próprias do que ao outro. A maioria das relações se constroem por dois eus, incompatíveis, mas que por algum motivo acreditam existir ali um vínculo afetivo. Ledo engano: cada uma está mais interessada em si (em falar de si, angarias amigos para si, e às vezes até o ato de escutar o outro é uma estratégia inconsciente para obter, como recompensa, atenção para si mesmo logo depois). Sinto dizer, portanto, que as pessoas não lhe perseguem; as pessoas se perseguem.

... O que não impede ninguém de ser amigo de outras pessoas; é apenas recomendável que se tenha consciência desses elementos, para depois não julgar incompreensível o fato de amizades eternas por ventura se mostrarem repentinamente (ou nem tanto) insustentáveis como estátuas moldadas sobre pés de barro...

Bittencourt disse...

Acho que vou guardar essa rápida cartilha pra consultar depois e poder classificar os seres insuportáveis que conheço com maior precisão.

Agora, quando se trata de seres VERDADEIRAMENTE insuportáveis, ou seja, que eu realmente não consigo suportar em hipótese ALGUMA, eu me afasto o máximo possível da pessoa e desejo com todas as minhas forças que ela passe por algo que a cause muita dor e sofrimento. Mas enfim, isso sou eu.

Quanto a se afastar dos estúpidos, existe uma técnica tão interessante quanto (quem sabe até mais): ser MAIS estúpido com ele. heuehuehuehuheu Ah, tem outra coisa... pessoas que estão EXTREMAMENTE felizes o tempo inteiro merecem a morte. Minha nossa, que coisa insuportável! Não tem um dia que a criatura acorde mal-humorada?! Impossível!

Quanto a você... (aliás, muito obrigado pela referência no texto! hueheuheuhue) já deu pra perceber que eu to trabalhando pra ver se consigo mudar essa mania maluca sua com relação as adaptações, de "tem que ser tudo igual". Acho que terei um relativo sucesso. ehuehuehuehueehue Suas outras manias... não sei, não me sinto incomodado. Mas veremos, quem sabe você não se torna um ser insuportável pra mim? \o/

RITA DE CÁSSIA disse...

OLÁ ANA!
1° ESTIVE CONVERSANDO COM A ALLYNE SOBRE VC, E ELA ME DISSE Q TU MANDASTE UMA CARTA PRA ELA COM UMA COLEÇÃO MAGNIFICA DE MÚSICAS!
ELA ADOROU E POSSO FALAR? PEDI EMPRESTADO E TENHO CERTEZA DE Q VOU GOSTAR MTO, TU TENS MTO BOM GOSTO.
2° CONTOU-ME TBM Q TU PASSASTE , SE NÃO ENGANO, P JORNALISMO! PARABÉNS!!!
3° ACERCA DO POST, RI MTO E JÁ PASSEI POR MTAS SITUAÇÕES COM PSSOAS DE MTOS TIPOS ASSIM MAS OS PIORES FORMA: HUMOR INSTÁVEL E AUTO-CONTRADIÇÃO! MAS TODOS SÃO REALMENTE INSUPORTÁVEIS...
PS vc me adicionaria no msn? ritaemauricio1@hotmail.com
ABRAÇOS E TUDO DE BOM QUERIDA!!!