quinta-feira, 28 de julho de 2011

Onde as pontes se cruzam

Faça uma lista de grandes amigos:
Quem você mais viu há uns dez anos atrás?
Quantos você ainda vê todo dia?
Quantos você já não encontra mais?

Faça uma lista dos sonhos que tu tinhas:
Quantos você desistiu de sonhar?
Quantos amores jurados pra sempre?
Mas quantos tu conseguiu preservar?

Onde você mais se reconhece:
Na foto da sala ou no espelho de agora?
E hoje, é do jeito que achou que seria?

Quantos mistérios que tu sonhava
E quantos tu conseguiu entender?
E os segredos que tu guardava?
Hoje são bobos, eu não quero saber!

Quantas mentiras que tu condenavas?
Quantas tu teve que cometer?
Quantos defeitos sanados com o tempo?
Ah, isso era o melhor que havia em você!

Quantas canções que você não cantava
E hoje assobia para sobreviver?
Quantas pessoas que você não amava
E hoje não acredita que elas amam você?

Faça uma lista dos grandes amigos
Que tu mais viu há uns dez anos atrás.
E quantos ainda são capazes de amar, amar e amar você?


Esse texto fecha a quarta faixa do CD "Bola Oito" de Julio Reny & os Irish Boys, homônima ao post. A música é realmente muito boa, mas não posso deixar de dar destaque à esse baita texto que, de acordo com o encarte do CD, foi escrito e é dito na música por Mauro Brum. Não há o CD pra download na internet, muito menos a música separada, mas me disponho a enviar por e-mail a quem interessar possa.
Aproveito pra dizer que o espaço de quinta-feira pros textos alheios, lá no Gurias Arretadas, está devidamente inaugurado com uma das crônicas que mais me encantam: Meu ideal seria escrever, de Rubem Braga. Vale ler!

11 comentários:

VaneZa disse...

Eu quero a música... tu envia pra mim?

Sabe... acho que vou fazer uma lista dessa mesmo. Acho que vou me surpreender.

BeijoZzz

Tiêgo R. Alencar disse...

A música foi um tapa na minha cara! Falou tantas verdades em forma de pergunta que fiquei até envergonhado :X hahaha, ótima dica, Ana! E li seu post no Gurias e amei!

Beijo :*

Luna Sanchez disse...

"Quantos defeitos sanados com o tempo?
Ah, isso era o melhor que havia em você!"


=\

Quase caí da cadeira!

Um beijo.

Allyne Araújo disse...

é uma boa musica.. Quero ela viu? srsrs bjooooooo!

Bia Jubiart disse...

Oi Ana!

Tarde mais cheguei...
Seja sempre bem vinda na Jubiart!

Aqui p/ o Norte esse CD não chegou, a letra da música é linda (coisa rara hoje em dia).

Um ótimo fim de semana p/ vc. Vou dar uma passeada no seu aconchego...

Beijooooooooo

Luísa Zanni disse...

Me manda a música? luisazanni@hotmail.com

Conheço uma música praticamente igual chamada "A Lista" do Oswaldo Montenegro, que deve ser fácil de se achar pelo youtube. Fiquei curiosa sobre essa história. Sem dúvidas, é de uma poesia fantástica.

Rebeca Postigo disse...

Linda música...
Realmente...
Uma letra que não devemos ignorar...

Bjs

Pandora disse...

Eu adoro essa música, acho ela melancolica, linda, instigante...

Quanto mais o tempo passa, mais eu entendo o sentido dessas palavras... Para sempre é muito tempo... e nem todos os amores são tão verdadeiros quanto a gente supõe que sejam, infelizmente... E os amigos... Ah... Sem contar naquelas coisas que aos 15 anos a gente considerava imperdoavel, basta chegar aos vinte e a gente descobre como é fácil faze-las.

E sim: "Quantas canções que você não cantava
E hoje assobia para sobreviver?"

Isso é tão milha cara \o/

Cheros Ana!

Dayane Pereira disse...

Eu já havia lido esse texto há alguns anos, mas lendo agora tenho uma outra visão. É boa a sensação,fiz minhas listas na cabeça mesmo, e sei lá.. me senti velha agora! ushausha
Linda letra mesmo!

Family More disse...

essa letra é realmente muito boa.
Faz refletir...

Carpe Diem disse...

Olá, manda a música para mim ? Não achei ela nem no you tube. Brigada. meu e-mail: gcsrealista@hotmail.com