quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Buenas e me espalho (I)

Estava aqui averiguando uns links com expressões e ditos gauchescos e realmente me impressiono que alguns sejam regionais, tamanho meu costume com eles. Pois bem, então vamos organizar esse post em 2 partes: palavras e expressões e ditos, certo? Vale lembrar, antes de tudo, que por aqui temos mania de "portunhol", misturamos o espanhol sem perceber. Isso explica-se pela fortíssima influência castelhana, além da indígena, na nossa cultura.

Palavras e expressões:

A la pucha: exprime admiração, espanto
Andar a/pelo cabresto: andar na linha, submetido a alguém
Andar de rédea solta: não ter limites
Andarengo: andarilho, pessoa que anda muito a cavalo
Aprochegar: aproximar-se, chegar perto
Arapuca: armadilha, trapaça

Bagual: animal arisco, selvagem; pessoa rude, pouco sociável
Baita: muito
Barbaridade: interjeição de espanto
Bergamota: tangerina, mexerica
Bolicho: bar, bodega
Bater a canastra: morrer
Botar guampa: trair esposa/marido
Buenacho: muito bom
Buenas: olá

Cana/Canha: cachaça, aguardente
Cartear/Carpetear: jogar cartas, baralho
Castelhano: relativo a Uruguai e Argentina
China:mulher gaúcha; descendente ou mulher de índio, ou pessoa de sexo feminino que apresenta alguns dos traços característicos étnicos das mulheres indígenas
Chinoca: mulher, menina
Chorar as pitangas: reclamar, lamuriar
Com o pé no estribo: pronto pra partir; quase morrendo
Cordeona: acordeon
Credo: exclamação de espanto
CTG: Centro de Tradições Gaúchas
Cusco: cachorro

Daí, tchê: Oi
De vereda: imediatamente, de uma vez

Em cima do laço: em cima da hora
Entrevero: bagunça, desordem

Fandango: baile com danças tradicionais

Gaudério: atualmente, alcunha aos verdadeiros tradicionalistas; no original, vadio, vagabundo.
Gringo: estrangeiro
Guaipeca: cachorro
Guapo: forte, valente
Guri/Guria: menino, menina

Juntar os pelegos: casar
Jururu: cabisbaixo, tristonho

Lagartear: ficar no sol durante o inverno

Maleva: bandido, malfeitor
Mate: chimarrão
Matear: tomar mate

Negrinho: modo carinhoso de chamar crianças

Oigalê: expressão de admiração, espanto, alegria

Pago: lugar em que nasceu, fazenda
Passar um pito: repreender
Peleia: briga
Pêlo-duro: crioulo, genuinamente riograndense
Piá: criança
Pila: reais (dinheiro)
Pilcha: roupa tradicional gaúcha (basicamente, mulheres: vestido de prenda, homens: bombacha, lenço, camisa)

Querência: lugar em que nasceu, fazenda
Qüera: gaudério, gaúcho, homem
Que tal?: tudo bem?

Regalo: presente
Relho: chicote

Sinaleira: semáforo de trânsito
Solito: sozinho, isolado
Soltar os cachorros: falar mal

Talho: corte, ferimento
Trovar: inventar história; paquerar; desafio musical
Tropeiro: condutor de tropas, de gado, de mulas

Vivente: pessoa, indivíduo

Xirú: índio velho, crioulo
Xucro: indomável, arisco

Ufa, organizar isso não foi fácil. Destaquei os mais usados (pelo menos que eu saiba), mas tem mil outros. (Ver: aqui, aqui, aqui e aqui.)

Depois que todo mundo tiver com isso na ponta da língua, posto as expressões (leia-se domingo).

4 comentários:

Luna Sanchez disse...

"Aprochegar", "baita", "chorar as pitangas", "cusco", "em cima do laço", "entrevero", "guaipeca", "guapo", "passar um pito", "Que tal?" e "soltar os cachorros" : eu sou incapaz de me comunicar sem falar essas coisas, Ana.

Já disse que adoro os nossos trequinhos aqui do sul, né? =D

Domingo tô aqui pra próxima aula. Oba!

Beijo, beijo!

Pandora disse...

kkkkk Isso é um dialeto, eu que pensava que china era um país!!! Mas, amei!!!! Sabe qeu adoro mergulhar em outras culturas, a diversidade me encanta!!!

Dayane Pereira disse...

kk adoooro os dialetos, expressões, gírias, culturas..
kk Mas tem coisa ai que se montar uma frase eu não entendo nada!
Esse post seria bom no Gurias, hein

Ideias de canário disse...

Beijos, Ana.
Adorei teu blog, "me caiu os butiá do bolso"!
bjokk,
Cármen Machado