domingo, 5 de fevereiro de 2012

"Amizade é maior do que tudo, já diziam os antigos"

Em 24 horas descobri e redescobri tudo que implica a palavra amizade. Temos por costume chamar de amigo toda pessoa que encontramos no dia a dia e, quando a rotina muda e tu já não a vê, a coloca na lista de amigos por costume e nem tem certeza de que é isso mesmo. Podemos manter contato com algumas através do belo e encantador mundo virtual e pensar que está tudo bem. Podemos pouco falar com elas e duvidar da tal amizade. Podemos, mesmo, não falar com elas e achar que a amizade ficou perdida na época em que ficaram as lembranças. E somos capazes de estupidez suficiente pra achar que podemos avaliar nossas amizades assim.
Há pessoas, hoje, que estão no meu dia a dia, real e/ou virtual, e não despertariam em mim a dor de saber que faleceu o pai de um amigo, que nos últimos tempos pouco vejo, despertou, assim como são incapazes de me dar a alegria que tive em estar com antigas colegas falando tosquices e cantando num karaokê. Escritos assim, coisas pequenas, mas que nos surpreendem com a profundidade de certos sentimentos que estão no pacote da palavra "amizade".
Me espanto, às vezes, ao perceber que há quem desconfie de amizades antigas, do estilo "se nem sei mais por onde tal pessoa anda, será que éramos verdadeiros amigos?". Infelizmente, não consegui manter contato com todas as pessoas que me marcaram e que chamo de amigas, mas não é por isso que acho que elas desmerecem a classificação. Há lembranças que surgem de súbito e em local inapropriado para o sorriso ou a risada que aparecem sem que eu perceba. Pra mim, tais lembranças são mais valiosas do que muitos momentos que tenho diariamente com certas pessoas. 
Do mesmo modo, lamento que as pessoas não possam ver como amizades reais certos conhecimentos virtuais. Pessoalmente, devo dizer, que em muitos momentos uma conversa de bobeira na internet me fez melhor do que poderiam fazer outras conversas do "mundo real". Não me venham com essa de que tu não sabe quem está do outro lado, é impossível que alguém consiga fingir sem que, em um momento, se denuncie; assim como é inegável que tu não possa se deixar enganar por alguém que vê cara a cara todos os dias.
A questão geral é que amizade é uma palavra que não pode ser usada pra todas as pessoas com quem tu te relaciona todos os dias, assim como o valor que uma teve pra ti pode ser lembrado de súbito, ao encontrar uma lembrança. A amizade verdadeira está na surpresa de um reencontro e na naturalidade de uma conversa; na simplicidade de uma memória esquecida e em antigas fotos; na alegria de um sucesso e na dor de uma perda. De modo simples, amizade é o nome da surpresa de sentimentos que alguns gostariam de ter e não têm. 


_________________________________________

Título tirado de "Aos meus amigos" da banda Vera Loca.



13 comentários:

Fê Iasi disse...

Meninaaa... Que coisa mais bonita e verdadeira esse teu texto. Pa-ra-béns! Bjo!

Jeniffer Yara disse...

Você escrevendo sobre lembrar de antigas amizades e de rir em locais e momentos inapropriados e é exatamente isso que acontece comigo. Já tive muitas amizades e acho que até hoje tenho, afinal, elas não saíram da minha memória, além das amizades virtuais que em certos momentos me compreenderam mais do que as que tinha na 'vida real'. Amizade está presente em momentos memoráveis que a gente nunca esquece.

Texto muito bonitinho e fofo esse *-*

Beijos

Rebeca Postigo disse...

Ahhhh...
O que dizer depois de ler palavras tão lindas...
Adorei, Ana!!!
Saiba que te considero uma amiga!!!

Bjs

Babi Farias disse...

A verdade é que mesmo longe - de pessoas que se afastaram ou de amizades virtuais - quando nos importamos e o que sentimos por elas são sinceros, é amizade e pronto. Infelizmente, não controlamos o curso da vida e outras tantas se perdem mesmo pelo caminho. Lindo texto, Seerig!

Beijo. ;)

Allyne Araújo disse...

Uma coisa que eu prometi: Nada de mimos para a dona Ana, mas depois dessa eu só digo: Te amo, sua cabeça dura, mas dura e chata do mundo! rsrsrsrsrss ta lindo o post!

Cássia Vicentin disse...

Temos que saber diferenciar amigos de colegas.
Fiquei feliz em saber que também faz Jornalismo, que eu não estou' sozinha' nessa uhuhdsuhdsuhsd.
Faz onde?
Beeeijos

Erica Ferro disse...

Acho que posso me considerar uma pessoa de sorte quando o tema é amizade.
Não que eu tenha MUITOS amigos, porque ter muitos amigos não é o que importa. Mas tenho amigos que valem por milhões, que transformam o meu dia com palavras sábias, que levam algumas de minhas preocupações pra longe com uma simples frase cômica que me arranca risos e, enfim, colorem o meu dia. Isso é bonito. Coisa boa é ter amigos!

Vanessa disse...

Que bonito, Ana! Penso exatamente como você no que diz respeito às amizades antigas com as quais não temos mais contato. E da mesma forma também com relação às amizades virtuais. Amizade vem sendo um termo complicado de usar, viu?

Aleska disse...

Esse negocio de se identificar mais com pessoas da internet do que com pessoas do mundo real eu sei bem. Acho que tive mais parcerias frutíferas na web do que na realidade. Jaci taí pra confirmar rss. Hoje em dia nem posso reclamar muito, tenho bons amigos no mundo real, mas teve épocas que eu dizia qaue uns e outros eram meus amigos mas na verdade queria distância deles.

Family More disse...

ai Ana, tu me choca com palavras bonitas! amei o texto e concordo com ele!

Dama de Cinzas disse...

Muito bom seu texto!

Amizade realmente é uma assunto constante em meus pensamentos. Porque sinto todos meus amigos tão distantes, mas quando precisam estão acessíveis. Então não sei ao certo porque ficamos tão distante quando tudo está bem. Sinto falta de amigos para rir junto, já que para chorar junto não tenho essa dificuldade.

Enfim, por mais que pense não chego a conclusão alguma. Talvez eu seja uma chata, sei lá... rs.

E quanto a amigos virtuais, eles parecem que nos ajudam mais do que os do nosso cotidiano. É porque praticamente vivem conosco, dentro da nossa casa, basta ligar o computador.

Beijocas

Nati disse...

Tenho traumas de amizades, as minhas nunca duram por muito tempo. Talvez não sejam suficientemente verdadeiras ou então não haja tanto sentimento para manter viva a amizade. Enfim, fico feliz por quem tem amigos de anos e que consegue cultivar amizades novas. Beijo

Jade Amorim disse...

Há muito tempo eu aprendi a diferenciar amigos de colegas. Que amigos a gente só tem dois ou três, enquanto colegas brotam das paredes.

Aprendi também que certas coisas se contam pra um e outras pra outro.

Concordo com tudo que você disse, gatinha. Adorei a frase do final, tão... Amiga! Rs

Beijos.