terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

O inocente - John Grisham

John Grisham é conhecido por suas fantásticas histórias criminais, muitas das quais foram transformadas em filmes, como "O dossiê pelicano", "O cliente" e "O homem que fazia chover". Todas ficções criadas com base no seu conhecimento jurídico e sua carreira de advogado. Mas há pouco tempo descobri que ele tinha um livro baseado em fatos reais. Precisamente um mês atrás, quando recebi o livro "O inocente" que a minha colega de GA, Erica Ferro, me deu.
A história que Grisham conta, ele conheceu ao ler o obituário de Ron Williamson, um homem que na juventude sonhou em ser um grande astro do beisebol, mas que teve uma carreira decepcionante. Ao voltar para sua cidade natal, Ada, Ron é apenas pedaços estraçalhados do jovem que saiu da pequena cidade para ser um heroi do esporte. No momento em que Debbie Carter é vítima de um estupro seguido de assassinato terrível, Ron mora com a mãe e passa a maior parte das vinte e quatro horas do dia dormindo. Quando está acordado, bebe e/ou toma remédios por questões psiquiátricas.
Depois de investigações que, de acordo com a polícia, foram da melhor qualidade, Ron Williamson é acusado pelo crime, junto com o amigo Dennis Fritz, com quem há meses não se encontrava. Com provas questionáveis e sonhos como confissões, o tribunal de Ada envia Ron para o Corredor da Morte e Dennis para a prisão perpétua.
Grisham conta toda a vida de Ron Williamson, o julgamento e sua luta no Corredor da Morte, escancarando os problemas policiais existentes não apenas da cidade de Ada, mas de muitas outras cidades dos Estados Unidos e do mundo. Cada frase escrita por John Grisham é cheia de desprezo e revolta, sem deixar de lado o medo que todos sentimos ao perceber que inocentes são julgados enquanto os verdadeiros criminosos estão por aí. Uma leitura que nos enche de indignação, que nos pesa no espírito, mas que nos prende por inteiro, segurando nossa respiração nos momentos de angústia e nos enchendo de raiva nos de injustiça, e faz com que leiamos o livro a cada segundo de descanso que temos, dominando-nos com a ânsia desesperada por justiça.

Leia mais sobre o livro aqui.


Ah, e tem promoção-relâmpago lá no GA, a quem interessar possa. 

5 comentários:

Erica Ferro disse...

Sabia que você ia gostar, aliás, como você mesma vive dizendo, "é impossível não gostar de um livro do Grisham". E é isso mesmo. Só que esse, por se tratar de fatos reais e ser uma história tão revoltante, está na minha lista de MUITO desejados e quero lê-lo tão logo me for possível. Confesso que, quando comprei esse livro, fiquei tentada a ficar com ele, mas o tinha pra você, entããão...

"Colega de G.A."? Só isso? Isso não foi meigo, somos mais que isso. Hahaha! :P #bixice

VaneZa disse...

Fiquei com vontade de ler. Sabe do que eu me lembrei agora? Do filme A Vida de David Gale. Se você ainda não precisa ver. Veja mesmo! Depois me conta o que achou.

BeijoZzz

Jeniffer Yara disse...

Eu estou no clima em ler livros com temáticas assim, temas policiais, etc. Não conhecia o autor, confesso, mas o livro me interessou, apesar de não fazer parte do gênero que mais gosto de ler, deve ter muitas críticas e pensamentos importante em relação a polícia e a 'justiça' humana no livro não?! Entrou pra minha lista de livros que quero ler!

Beijos ><

Jade Amorim disse...

Esse parece ser o tipo de livro muito digno de ser lido, mas ao mesmo tempo aquele que te deixa com estômago embrulhado e super revoltado. É o tipo de livro que chuta e pisa na minha sanidade, porque eu meio que fico com "sede de sangue" quando termino.

Flor, adorei a indicação e a resenha. Muito boa. Quanto a promo relâmpago, estou participando também!

Ps: tem promoção relâmpago lá no meu blog também, de uma agenda personalizada. Confere lá. :)

Beijos.

pensandoemfamilia disse...

Olá

Agradeço e retribuo sua visita. Vou me deter em seus temas, pois me parecem interessantes.
bjs