sexta-feira, 6 de abril de 2012

Letter to Hermine

Tava ali, na minha maratona de leitura para ler "A tormenta de espadas", terceiro livro de "As crônicas de gelo e fogo" até a próxima terça (sendo que eu peguei o livro na biblioteca na última terça e ele tem 880 páginas), quando do nada lembrei de David Bowie, mais especificamente "Letter to Hermione", música que faz parte .de seu primeiro disco de sucesso, Space Oddity. Confesso que, até saber da história da música, nunca me interessei muito por ela. Vou dizer que "a lenda diz" pra não me comprometer demais, então, a lenda diz que Hermione foi a única mulher que Bowie já amou. Eles se conheceram na época em que ele corria atrás de uma carreira e, às vésperas dele gravar Space Oddity, ela simplesmente foi embora. Os dois viviam em uma harmonia imensa e eram um casal invejável, Bowie era louco por ela e, quando Hermione sumiu, ele passou dias e dias sozinho no apartamento em que os dois moravam e os amigos tiveram que fazer poucas e boas pra arrancá-lo de lá. Naturalmente, surgiu "Letter to Hermione". Ao que parece, anos depois ela reapareceu e eles retomaram o caso, mas durou pouco tempo. Quanto à Angie, ex-esposa de Bowie, e uma criatura admirável penso eu, ela sempre soube que ele só se casou com ela para poder ficar nos Estados Unidos (país pelo qual ele é apaixonado e no qual não poderia ficar a menos que casasse), já que ela era americana. Bom, passaria horas aqui falando, então apenas sugiro a leitura de "Bowie", a mais recente das dúzias de biografias sobre o cantor favorito de Christiane F., que foi a que eu li. Agora vamos à essa belíssima canção:




Carta Para Hermione

Do do do dah 
Do do do dah dah da da da 
Do do do dah dah 


 A mão que escreveu esta carta 
Percorre o travesseiro limpo 
Então, descanse sua cabeça e leia um sonho precioso. 
Não me importo com ninguém além de você 
Choro para minha alma cessar a dor 
Penso se talvez você sinta o mesmo 
O que podemos fazer? 
Não estou muito certo sobre o que devemos fazer 
Por isso tenho escrito apenas para você 


 Dizem que sua vida está indo muito bem 
Dizem que você está animada, como uma nova garota 
Mas algo me diz que você se esconde
Quando todo mundo está entusiasmado e cansado 
Você chora um pouco no escuro 
Bem, também o faço 
Não estou muito certo sobre o que você deve dizer 
Mas vejo que isso não é certo 


 Ele lhe faz sorrir 
Ele lhe apresenta com estilo 
Ele lhe trata bem 
E lhe faz realmente bem 
E quando ele está forte 
Está forte por você 
E quando o beija 
Isso é algo novo 
Mas você alguma vez chamou meu nome 
Apenas por erro? 
Não estou muito certo sobre o que devo fazer 
Por isso, escreverei apenas um pouco de amor para você 
Du du duuu, du-du-du do-do-do do do doaoaoaaaa

8 comentários:

Pandora disse...

Eu ainda estou bem na metade de A fúria dos reis, tive várias brigas historiográficas com o autor, tive que parar para ler sobre a Abolição e me chocar com o povo abolicionista citando Dumas, táh, também fique emocionada pensando: "Eu também li pessoal, eu também li!"

Enfim, é sempre bom saber alguma coisa a mais sobre música!!!

Diego Saldanha disse...

Não conheço muito de David Bowie, não que eu seja um alienado musical. Essa música é realmente muito bonita. Intensa e provavelmente deve pertencer à história que contaste. Darei uma navegada maior em teu blog. Convido-te a conhecer o do teu companheiro da República Rio-grandence! salpage.blogspot.com.br
Grande abraço!

VaneZa disse...

Ler a Ana é sempre acrescentar um pouco mais de conhecimento. Afe! Me dá orgulho essa guria. Tu sabias que eu só vi o filme Cristiane F. e não lembro dela de ela gostar do Bowie. Mas também tem uma vida que eu vi esse filme.

BeijoZzz

Babi Farias disse...

Nesses últimos dias já vi umas trocentas pessoas citando David Bowie, confesso que já havia visto foto e referências a ele sobre reiventar o rock, mas nunca parei para ouvir uma música dele. Graças a você esse momento finalmente aconteceu. Apesar de melodia e letras tristes, me pareceu tão sinceras e bonitas.

Beijo, Seerigueijo.

Jade Amorim disse...

Own, que música mais linda. Nem conhecia ela e o autor, mas tá valendo!

Quanto às Crônicas de Gelo e Fogo, girl, esse livro ainda não me chamou a atenção (acho que porque todos dizem que é o novo Lord of the Rings, e o mesmo nunca me deu vontade de ler).

Sem contar que o imenso número de páginas deve ser meio agonizante, né?

Você gostou?

Beijos.

Evelyne disse...

Esse é o único motivo de eu querer saber fazer música. Chegar para uma pessoa e tocar ela, e falar: fiz pra você.
Tá certo que eu queria muito fazer isso para alguém, e queria muito que alguém fizesse pra mim (mesmo que falando mau, sei lá), mas o que eu posso fazer, me diz, ao meu redor as pessoas (a começar por mim) não são geniais tanto quanto Bowie??
P.S.: vivo cantando Bowie recentemente por causa da propaganda da coca-cola. xD +1 música pro meu vício.

Evelyne disse...

*falando mal, na verdade
(o lobo mau da chapeuzinho me viciou a escrever com U as duas palavras)

Luísa Zanni disse...

Pena que minha mesinha de cabeceira tem uma pilha de livros na lista de espera, sem contar os zilhões de textos que os professores mandam ler pra ontem D:
Ai, eu tenho um verdadeiro vício por essas histórias desencontradas e tristes. Parece meio depressivo dizer isso, mas acho que é nossa única saída, né? Quer dizer, quando você faz amizade com a tristeza a vida se torna mais fácil caso ela apareça na sua casa. Pode ser pretensão, mas se Bowie pensasse assim, talvez tivesse evitado muita tristeza e muita droga :X