domingo, 3 de junho de 2012

Sobre Relacionamentos Fracassados

Sim, Relacionamentos Fracassados com maiúscula, afinal esse é o termo que uso sempre que o tema é "como todo mundo se ama". Ou seja, uma teoria não descrita aqui, o que é algo surpreendente, afinal é uma das coisas mais belas que minha mente já traçou, além de ser uma das primeiras. Já devo ter me referido sobre a questão por aqui, mas só agora vou explicar a coisa toda aos detalhes.
Relacionamentos Fracassados são aqueles que não me inspiram a mínima fé. Não me inspiram fé, por não me parecer haver real amor. Se não há amor, por que o dito casal está junto? Bom, aí chegamos à minha tese. O fato é que há pessoas, penso eu, que não suportam a própria companhia. Não só não suportam a própria companhia, como ignoram o real significado da palavra amizade. Para suprir isso, então, elas se metem em relacionamentos onde, além de não parecer haver amor, não há o mínimo de respeito, com brigas e vai-véns toda hora. Tal é o Relacionamento Fracassado, simples assim. Não há mais o que dizer sobre, mas talvez seja bom que eu especifique o que vejo como real sentido da palavra amizade e, especialmente, como (acho que) percebo que os pombinhos não se amam tanto quanto querem parecer.
Amizade, para a minha humilde pessoa, é a relação entre duas pessoas de puro companheirismo. Amigos são aqueles que saem por sair, sem se importar onde ou quando, saem porque estão juntos, saem pela companhia um do outro. Amigos são aqueles que não precisam ficar de nhenhenhém um com o outro, se esculhambam quando querem, se xingam quando acham necessário, são quem são e não esperam que o outro seja diferente do que é. Amigo, simplesmente, é aquela pessoa com quem nos sentimos à vontade, sem medo de magoar, ofender ou ser esnobado. 
Agora, as pessoas especialistas em se meterem em Relacionamentos Fracassados são aquelas, simplesmente, que garganteiam por aí que fulano e beltrano são seus amigos, mas com quem nunca se sente realmente à vontade, morrem de medo de decepcionar e se ofendem sem muita dificuldade. São as pessoas que ficam anos em um relacionamento absolutamente idiota e, quando enfim percebem que o ser que os acompanha é sem dúvida alguma um idiota, um tempo depois, estão no meio de um relacionamento, na melhor das hipóteses, tão fracassado quanto o anterior. E é sempre um amor infinito, que tudo aguenta, até a frequente troca de pontapés, e que ignora o resto do mundo gritando "Isso é uma idiotice". 
E como se nota que um casal não se ama? Não sei, só posso dizer que, nos dois ou três casais em que levo alguma fé, simplesmente acho perceptível no modo em que se tratam que há respeito, companheirismo e amor. Definitivamente esses casais em que levo fé não são aqueles em que uma (ou as duas) das partes é doente de ciúmes ou mentirosa de plantão. Muito menos é aquele casal que tem que ficar se agarrando na frente de todo mundo (ou se declarando no facebook e coisa e tal) pra provar que estão bem. 
Agora, por que as pessoas realmente se metem nesses relacionamentos ridículos? Eu não faço ideia. É gente  sem vontade/capacidade de usar o cérebro. Ou talvez seja só masoquismo.

10 comentários:

Tita disse...

Ana, esse texto só confirma o que eu já digo há tempos: você é uma romântica!!! Pra ti não existe amor "entre tapas e beijos". Tem que ser um amor "redondinho" kkkk
Mas concordo com você que existem pessoas em relacionamentos doentios. Se existe ou não amor, talvez nem elas saibam. Acho que as pessoas são pouco realistas com o amor, criam um mundo de ilusões, imaginam que tudo deva ser perfeito, que o outro deve agir "assim" ou "assado" para se sentir realmente amado. Ou seja, quer que o outro não seja quem realmente é, mas sim o "príncipe" ou "princesa" que imaginou que mereça. E se decepciona quando o outro não age assim.
Existem também pessoas que não amam a si mesmas e não se sentem merecedoras de ser amadas. Então, aceitam migalhas de atenção, se iludem que as coisas ruins são passageiras e esperam o momento em que tudo vai ficar perfeito e elas finalmente serão felizes. Como se felicidade caísse do céu e não fosse algo construído por nós mesmos, principalmente dentro de nós.
Mas... e agora vem a pergunta que não quer calar: e você? está com medo de tentar por acreditar, por antecipação, que não vai dar certo? Seja por medo de cair numa fria onde todo mundo vai gritar que é idiotice você continuar ou por ficar romanticamente procurando um príncipe... aposto mais nessa última opção, menina romântica que você é...

Pandora disse...

Ana eu acho que vou me furtar de comentar porque acho temerário que um ser que há cinco anos está solteiro chegue aqui e fale sobre relacionamento. Não tenho opinião sobre isso ou prefiro não ter...

Marcelo Passarella disse...

Um aspecto que está atrelado a estes relacionamentos fracassados, como você diz, é a insegurança. Muitos precisam estar juntos de alguém, se sentem inseguros com relação às suas próprias aptidões, capacidades, potenciais e virtudes. Então buscam alguém que reafirme isso. De fato, isso não é amor, apenas é falta de autoestima. O bom é quando não dependemos de nada, e o relacionamento impulsiona ambos para algo bonito, belo e verdadeiro.

Roderick Verden disse...

Mais um post interessante. Eu sou um especialista em relacionamentos fracassados. Digo com muito orgulho que consegui a proeza de ser infeliz no amor, com amizades e profissionalmente.rs

E creio que jamais conseguirei amar alguém, sem ser possessivo e ciumento. Tenho meu lado sádico, mas não para querer fazer sofrer a minha amada; muito me aborrece quando ela está magoada comigo, qua ndo brigamos... E estou longe de ser masoquista...

Apesar de eu ser burro, digo que paixões acontecem algumas vezes, independentes de nossa vontade. Eu , por exemplo, não sou igual a gente tipo o Freddie Mercury, que diz se olhar no espelho , todos os dias, e chorar, por não tem um amor, que precisa de alguém para amar.rs. Esse meu último relacionamento, tem sido mais tapas do que beijos. Apesar de tudo, eu ainda gosto dela. Nós ainda vamos tentar, com os pés no chão, mas vamos tentar. Gosto muito da companhia dela.

Gabriele Rohde disse...

Eu fui chutada, nada mais irônico do que comentar nesse post! :C
Mas não foi por nenhum dos motivos acima, o que mais dá raiva.

Anderson Kravczyk disse...

Apenas medo de ficarem sozinhas. A solidão é assustadoramente terrível para algumas pessoas.

Dayane Pereira disse...

Concordo muito com seu ponto de vista sobre relacionamentos fadados ao fracasso.
Quando a pessoa não se aceita como é, ela precisa de um outro para se sentir "importante" ou amada, e assim vai levando relacionamentos fracasados, sem amor, sem respeito e vai perdendo a dignidade sem perceber. Muitas pessoas morrem de medo de serem sozinhas.

Lúcia Soares disse...

Ana, nós fomos criados com a ideia de que só seremos felizes se tivermos um companheiro para seguir a vida. Todo mundo acha que é natural encontrar uma pessoa pra dividir a vida, e ficam em busca, entram em relacionamentos que não levarão a nada, simplesmente pelo medo de ficar sozinhos.
Minha filha se separou há 3 anos, aos 30 anos, e não quer saber de "encontra"r ninguém , precisa ainda de um tempo para esquecer o quanto se decepcionou.
Na verdade, o amor tem que ser "redondinho", ironias à parte, porque só assim ele vale a pena ser vivido. Numa relação tem que haver: respeito, carinho, compreensão e admiração. E no pacote, está também o amor. Precisamos ter na cabeça que um homem ou uma mulher têm que vir inteiros, completos, nada dessa bobagem de "metade da laranja".
Não se vive de ilusão, a perfeição não existe e juntar duas personalidades diferentes é muito trabalhoso.
Até os 16, 18 anos, temos que acreditar que o amor é "para sempre", depois disso já entendemos que sem luta e garra ele não dura uma estação.
Beijo!

Aleska disse...

A sua auto-confiança me dá inveja. Eu aprendi isso tudo aí através do masoquismo kkkkk e não falo de namorados porque nunca tive. Nunca me apaixonei de verdade, mas com amigos já aconteceu muito de insistir em quem não ligava a mínima pra mim, e nem me respeitava. HOje eu posso dizer que as coisas estão controladas, mas o medo de ficar sozinho é o que sempre me atrapalhou. Ultimamente eu tenho me isolado das pessoas, e acho que minha propria companhia é mais agradável. Tirando vcs da internet tem muita gente q tá dificil de aturar. Mas vou discordar em um ponto: as vezes vc consegue continuar gostando da pessoa depois de se desiludir com o que achava que ela era. Só que vc passa a gostar dela de outra maneira.

Jeniffer Yara disse...

Ah sim, existem muitos Relacionamentos Fracassados por aí. Não sei também por quê esses casais ficam juntos, talvez só para dizerem 'eu tenho um(a) namorado(a)' ou para se enganarem que não estão sozinhos, quando na verdade estão, já que não existe amizade verdadeira entre os dois nem amor né.
Enfim, pra mim, casais de verdade também não são aqueles que fazem declarações *toscas* no facebook e vivem dizendo que se amam em todas as redes sociais disponíveis. Eu sei disso, por que já tive um Relacionamento Fracassado. E posso dizer, que da minha parte, só tive um desses por pura carência. rs

Beijos