domingo, 8 de julho de 2012

Os irmãos mais velhos do garoto de Satolep

Eu ando resmungando demais nesse blog e, apesar de isso estar agradando muita gente, me incomoda. Gosto mesmo é de não ficar dando uma de analisadora do mundo, gosto de ficar é sossegada. Pois bem, aproveito e me dou, ao menos neste post, uma folga das minhas percepções de mundo, fazendo algo que muito me agrada: falar sobre música. 
Creio que já falei algumas vezes de Vitor Ramil por aqui. Ele é um músico ímpar, que mistura diferentes estilos e cria o seu próprio. Mas hoje não falo dele, mas sim de seus irmãos mais velhos Kleiton e Kledir, que são conhecidos nacionalmente e que têm em seus currículos músicas que são parte da cultura não-tradicionalista gaúcha. 
Não vou me apegar muito a fatos, vou antes me apegar às músicas. Kleiton e Kledir, no início de sua carreira musical, fizeram parte de um grupo chamado Almôndegas. Desse grupo, a música Vento Negro não só fez sucesso, como, numa pesquisa recente, foi uma das mais lembradas pelos gaúchos para simbolizar o RS nos últimos tempos, um hino extraoficial.


Uma música de Almôndegas que adoro é Canção da Meia-Noite, que dei pros meus alunos e eles adoraram. Além do mais, tem um vídeo bem bacana no YouTube. (Quem quiser conhecer mais do grupo, sugiro que baixe o disco Aqui)


Da dupla, uma música que sempre gostei muito quando criança e que marcou minha infância - também repassada e adorada por meus alunos - foi Maria Fumaça. Tem como não gostar?


Uma das mais conhecidas deles, outro hino extraoficial, dessa vez da cidade de Porto Alegre, capital gaúcha, é Deu Pra Ti


Uma das coisas mais complicadas na época do meu estágio de magistério era trabalhar as datas comemorativas. Festa Junina nunca foi minha praia, mas "encontrei perdida em um CD" Noite de São João e, adivinhem, meus alunos adoraram (ok, eu sei, enchi meus alunos de Kleiton e Kledir, mas eles gostaram, garanto - quem não gostaria?). Devo dizer que, antes deste resgate, só lembrava da música de Vitor Ramil quando o assunto era São João. Adivinhem, descobri que a música do Kleiton e Kledir foi feita pensando na do Vitor! (Os guris até quiseram fazer bigode de rolha de verdade antes de apresentar a música...)


Um extra na minha lista de 5: Um certo capitão Rodrigo. Sim, isso é título de O tempo e o vento. A música nada mais é do que uma das compostas por Tom Jobim para a trilha da minissérie da Globo, exibida nos anos 80. Sem dúvida, a música mais perfeita já escrita para um personagem específica. Tem todo o charme do encantador capitão Rodrigo Cambará.



E aí, já está apaixonada por essa dupla, Vaneza? Ah, sim, e pra quem não lembra de ter ouvido nenhuma das músicas mostradas, talvez lembre desta, que foi trilha de novela e tudo mais.
Aqui me despeço, até mais ver! 

6 comentários:

Pandora disse...

Ana, o problema é que nós gostamos essencialmente de você logo qualquer coisa que você escreva nos cativa!

Mas, a parte isso, seu jeito musicalizado de ser sempre me encanta, aprendo muito contigo nesse aspecto! Mas um conhecimento para mim!!!

VaneZa disse...

Apaixonadíssima!!!

Deu Pra Ti agora virou meu hino também. E de pensar que quando tu citou o nome deles a primeira vez eu achei que era nome de dupla sertaneja de Goiás. kkkkkkkkkkkkkkk

BeijoZzz

VaneZa disse...

A metida da Jaci não devia ter comentado primeiro que eu. Quando a pessoa é metida, ela é metida!

Pandora disse...

Se for por isso deleto o comentário, não tem problema!!! Eu nem curto mesmo ficar escutando milhares de músicos diferentes!!!

VaneZa disse...

É, definitivamente, ela não sabe brincar. kkkkkkkkkkkkkkkk

Cármen Machado disse...

Oi, Ana!
D+ este post.
Coisa que só tem aqui no RS mesmo, né?
A mina amiga Denise Rosa(face) tem um espetáculo chamado "Imaginário Cantado",
baseado no livro "Monstruário" do psicanalista Mário Corso e uma das músicas que ela canta é "Canção da meia-noite". Adora também!
Parabéns pelo blog.
bjokk,
Cármen Machado.