terça-feira, 21 de maio de 2013

O mundo está perdido

É absurdo como as criança de hoje são cheias das frescuras. Ficam de nhém nhém nhém pra cima e pra baixo e os pais ainda passam a mão na cabeça! Lembro que uma vez uma neta minha reclamou de dor de barriga e a mãe a deixou ficar em casa. Tudo malandragem pra ver um filme na tv. Se fosse na minha época, meu pai nem abriria a boca se eu perguntasse se podia ficar em casa, ele ia me olhar com uma cara tão feia que eu ia correr até a sala de aula sem soltar um pio. Mas hoje não, tudo é desculpa pra ficar em casa. 
Não sei quem é pior: se os pais ou se os filhos. As criança de hoje deviam ter vergonha em vez de ficar se orgulhando de ficar em casa. Quando eu ia pra escola me sentia sortudo. E era uma dificuldade danada ir sempre. Hoje não, tudo é fácil. Criança não precisa ajudar no trabalho pesado de casa e se tu gritar com uma é capaz de ser preso por traumatizar o piá. Vão parar de abixalhar essas crianças ou não? Concordo que criança não tem que ficar trabalhando nos dia de hoje, não são escravas dos pais e nem tem que ajudar no sustento da casa, até porque hoje não se tem famílias com 10 filhos ou mais que nem na minha época. Mas criança tem que ter limite! Nada de fazer tudo que quer, quando quer e como quer. Nem falar de qualquer jeito com os mais velhos. Cadê o respeito dessa gurizada de hoje? Não tem mais. 
Os pais tem que parar de ficar passando a mão na cabeça por qualquer coisa. Abriu o berreiro por que se machucou? Azar! Se machucou fazendo escarcéu por aí, garanto. Se divertiu aprontando, agora aguenta o machucado. E os pais tem que fazer arder bastantes antes do tapar o dito. Esfregar com água e sabão e tacar uma água oxigenada. Ainda mais se o piá se machucou fazendo algo que não devia fazer. Aí quero ver fazer de novo. E essa de não ir pra escola por dor aqui e dor lá é história pra boi dormir, não me venham com essa. Não faz nada da vida, que vá estudar, ora essa. Antes acordar cedo pra ir pra escola do que pra ir atrás de vaca pra tirar leite e fazer queijo, que nem eu fazia. E ai de mim pedir pra ficar mais uns minuto na cama. Podia estar tudo branco lá fora pela geada, tinha que levantar mesmo assim. 
Aí depois essas crianças crescem e ficam aí cheia das manias e ninguém sabe porquê. É filha trocando de namorado toda hora, é filho engravidando namoradinha de colégio... E pra quem sobra a dor de cabeça? Pra esses pais ai que ficaram enchendo das regalia os filhos. Não que eu seja contra a gurizada se divertir. Eu sempre digo pra minha neta: Não namora, aproveita o que tiver que aproveitar dos caras, mas não fica arrumando dor de cabeça. Já pro meu neto eu digo: Te cuida, guri! Pensa no que tu tá fazendo antes de fazer de fato. 
Na minha época a gente tinha que pensar tanto nos problemas da família que quando ia se divertir não pensava. Mas hoje os jovem não tem que pensar em nada, pois que pensem na escola e na hora de fazer folia por ai. Vamos parar com essa história de traumatizar criança, isso é conversa fiada, piá tem que ter limite e tem que estudar sem ficar resmungando. Como é que vão saber pensar se ficarem só na moleza? Se não tiver limite quando criança, não vai ter mais jeito. Tem que saber o que é certo e errado, o que deve fazer ou não, e principalmente aguentar o resultado do que faz. Aprontou? Machucou? Levou xingão? Bem feito. Isso não é traumatizar, é ensinar. Parem de frescura!

3 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Concordo!!

Beijocas

Alê Lemos disse...

Discordo! kkkkkk

Mikaele Tavares disse...

Concordo!! Educar não é mimar
Gostei do teu blog, espero voltar por aqui =]